ALICE

Lilypie Kids Birthday tickers

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Antes de dar um irmão à minha filha, eu dei outro filho a mim mesma

Há pais que sentem o sonho de dar um irmão ao filho que já têm, ou porque são filhos únicos ou porque tiveram irmãos, conhecem o poder curativo de um irmão na vida e desejam isso para o seu filho.
Antes de sentir qualquer um desses apelos, antes de ouvir as vezes que a Alice pedia um irmão (acho que quase não existiram de tão pequena que era quando engravidei a segunda vez), já existia em mim a vontade de duplicar o amor que sentia por outro ser. 
Lembro-me de sair da maternidade com a barriga cheia de agrafos e a pensar (talvez ainda sob o efeito da morfina):"Não vou ficar por aqui! Esta não será a minha última vez!"
Os dias que se seguiram nem sempre foram fáceis mas a experiência pela qual estava a passar tinha-me levado para um mundo paralelo. Eu, logo eu que nunca tinha sonhado fortemente em ter filhos, eu estava a descobrir o segredo mais bem guardado: Ter filhos é maravilhoso! Afinal isso não era um mito urbano. Afinal isso não era a mentira mais bem contada para que a humanidade não tivesse um fim.
Estava a descobrir e a aprender a ser mãe. Uma descoberta e aprendizagem cheia de culpas, de gritos, de dúvidas mas também uma descoberta tão cheia de colo e mimo e amor. Felizmente nunca fui na conversa do "Não dês colo! Eles têm manhas! Vais ficar presa!" Pois então quero pena perpétua de colo, abraços e muito amor! 
Sim, eles ficam pesados! Sim, há mais vida para além deles! Sim, a casa não se arranja sozinha e as visitas só pegam nele ao colo, aquilo que mais gostamos! 
E tantas vezes ouvi: "Só dás mama?! Dá um biberão! O teu leite é fraco! Ele tem fome!" E tantas vezes sorri porque não sou de me enervar, porque sei que não falam com mau sentido, porque falam do que sabem e os outros não sabem mais do que tu, podem saber outras coisas, não mais do que o teu coração de mãe sabe para os teus filhos.
E, enquanto vivia tudo, sempre pensava que não podia ficar por ali. Não queria ficar presa apenas a ela, tinha que me prender da mesma forma a outros mais, pelo menos mais um, só mais um! E mesmo sabendo o quanto ela ganharia com um irmão, eu pensava em mim, o quanto eu ganharia com mais um filho.
Sim, ficamos com menos tempo! Sim, encarnamos quase todos os dias o papel de árbitro (corrupto, não é possível ser sempre justo! Os gritos e choros toldam-nos o discernimento)! Sim, os gritos dobram! Sim, as noites repletas de chamadas triplicam! Sim, as birras são nossas amigas, de tanto tempo que passam connosco! Sim, já disse que ia desaparecer (vá, foi um dia complicado)!Sim, já tive vontade de desaparecer (vá, durou 5 segundos, mas foram tão bons!)! Sim, volta e meia vem-nos à mente quando tínhamos só um e, na nossa ingenuidade, pensávamos que dava muito trabalho! Burra!
Eu, Cláudia, 44 anos, sou mãe de uma menina de 6 anos e um menino de 3 anos. Todos os dias tenho birras, todos os dias dou um sermão ou dois, todos os dias vejo amuos, todos os dias limpo rabos (quase sempre enquanto tomo a refeição), todos os dias levanto-me umas 10 vezes enquanto como, todos os dias escondo o telemóvel, todos os dias ouço queixas, todos os dias ouço "mãeeeeee" 5000 vezes, todos os dias desejo a hora em que os dois dormem sossegados nas suas camas e eu consigo ver 10 minutos de uma série antes de adormecer no sofá.
Aos que decidiram não ter filhos, força! Estão bem, muito bem. E se pensam que têm preocupações, puff, esqueçam e aproveitem bem essas preocupações!
Aos que decidiram ter apenas um filho, força! Estão bem! Não sabem o que é ser árbitro e é bom não saber!
Aos que decidiram ter mais do que um, ter dois ou três! Aos que deslizaram no quarto ou quinto!Força! Somos muitos! Não és só tu que gritas! Não és só tu que choras! Não és só tu que queres fugir (sozinho) para as Bahamas (mesmo que não conseguisses colocar o pé no avião).

A vida, nós e os outros, ensinam-nos a fazer o nosso melhor. Com ou sem filhos, que cada um encontre o seu lugar no mundo e faça a diferença na sua própria vida.

Eu escolhi ter filhos. Escolhi ter dois. Eles escolheram-me e fizeram de mim uma melhor pessoa.


Viver numa ilha...

... limita-nos em termos de mobilidade. Estamos dependentes de um avião. Não podemos correr mundo a pé, ou de carro, ou de bicicleta. Estamos sempre dependentes de um avião.
Mas quando temos tanto mar ao esticar de um braço, porquê partir?



terça-feira, 14 de agosto de 2018

Miopia

Depois dos óculos de ver ao perto, vêm os óculos de ver ao longe, sempre que colocar as lentes de contato a descansar.

A escolha foi para a wells, sem procurar. 
Vi e gostei logo 

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Perguntas que não queres ouvir ou ter de responder

Ao andarmos de carro os 3 (eu e a minha tropa), do nada Alice pergunta:
"Mãe, tu sabes quem vai morrer primeiro, eu ou o António?"


Domingos de manhã



sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Chegaram!


Multioticas

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Entrada no primeiro ano

Manuais escolares encomendados.
Mochila,lancheira e estojo escolhidos e comprados.
Não é ao meu gosto. Foi dando a liberdade de escolha a quem usará todos os dias durante o primeiro ano a estudar mais a sério.


"Mãe... mas eu amo a Ladybug..." com olhar de cachorro quando lhe tentava convencer a não escolher nada com bonecadas da moda.

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Projeto em curso

As férias ainda não começaram mas achei uma excelente ideia colocar o principal projeto em curso: arrumação.
Comecei pelo quarto do António e, apesar de não ter concluído consegui arrumar a comóda dele, os brinquedos e uma das gavetas da cama. Faltaram as gavetas dos lençóis e o roupeiro que tem muita tralha.
Não dediquei muito tempo nem ficou perfeito mas está perto do ótimo.

As t-shirts, sweashirts e pólos. A maioria de manga curta, uma parte de manga comprida, guardada em caixa por não caberem nas gavetas. Depois troco as mangas curtas pelas compridas.

Calças de fato de treino que usa o ano inteiro na escola (menos no verão). Calças de domingo, como quem diz de bombazine ou tipo chino. Alguns casacos de fecho. Os restantes guardados. Nós saldos já abasteci de calças de treino para nova temporada escolar. Umas 7 ou 8 para repor as que deixaram de servir e as que devem deixar a curto prazo.

Gaveta da roupa interior e dos calções, o que usa todos os dias no verão.
As camisas e alguns casacos são todos pendurados no roupeiro.
Para uma primeira abordagem, nada mal.
Muita roupa foi separada. Ele cresce ao minuto... 

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Visão ao perto

Dizem que por volta dos 40, a visão ao perto começa a ficar alterada e, de repente, os braços já são curtos para esticar aquilo que queremos ver ou ler.
Tive que aumentar a minha graduação ao perto.
Aproveitei uma promoção da Multioticas de armações e lentes por 39 euros.
Fica mais barato que mudar as lentes dos meus óculos.
A minha escolha não é consensual e nem agradou em casa mas adorei o ar de anos 80.

terça-feira, 31 de julho de 2018

Projeto para as férias

Apesar de ainda faltar umas semanas, apesar de ter em mente sair com os miúdos, aproveitar o ar livre e a companhia deles, tenho um projeto ambicioso. Esse projeto deixa-me ansiosa e receosa.
Eu tenho uma divisão na casa que poderia ser o escritório ou um pequeno quarto de hóspedes. Em vez dessas possibilidades, o amor da minha vida que me conhece bem, tratou de preparar a divisão para ser o meu closet.
Não é o closet de sonho. Em termos de espaço é bastante razoável. Precisaria sim de um mobiliário adequado com gavetas e arrumações de me levar ao céu. Em vez do ideal tenho o possível que já me deixa bastante feliz.
No entanto, apesar do espaço razoável ainda tenho caixas plásticas com roupa no sótão.
Quero tanto praticar o desapego, de uma forma leve e benéfica para mim, numa espécie de detox mental. Não sei se conseguirei. Faço-o com alguma frequência mas não da forma como acho que deveria ser feito. Continuo com muito, com coisas que não uso, com peças que não me consigo desfazer, com acumulação.
Tenho peças separadas para a Alice, essencialmente gangas. De resto, gostaria que tudo o que tivesse ficasse reduzido ao espaço do meu closet. Ali, naquelas 4 paredes, tudo o que fosse roupa e calçado.
Com sorte, queria chegar aos quartos deles. Separar brinquedos e roupas. Ter menos e usar mais o que se tem.
Não é fácil fazê-lo com crianças em casa. As vezes que fui organizar as minhas roupas, fiz sempre depois de os deitar. Caso contrário, sou chamada mil vezes por hora, gritos e queixas de parte a parte e interromper o processo a cada 2 minutos.
Pretendo fazê-los aos poucos, de forma indolor ;). Vou começar esta semana, uns pedacinhos de tempo à noite. Com sorte vou estender-me à papelada acumulada.
Wish me look.
Eu consigo!

The dream

Ideias giras

Uma ideia gira para fazer com crianças e que tem uma funcionalidade bastante útil.




Coze Papa Easy Meal CHICCO

Equipamento de uma amiga. Teve pouco uso. Comprado há um ano. Fatura com garantia até abril de 2019.
O novo Coze Papa Easy Meal é a solução para as refeições do seu bebé. Para refeições rápidas e nutritivas. A inovadora Cut Express, permite cortar os ingredientes mais finos diretamente no cesto, para uma cozedura mais rápida. Além disso, com o exclusivo Switch System, pode controlar a cozedura dos alimentos, mexendo facilmente com as lâminas.
É o primeiro robot de cozinha desenhado para a comida de bebé. Cozedura a vapor: o formato do cesto permite uma distribuição homogénea e eficiente do vapor, preservando o valor nutricional e o sabor dos alimentos. Homogeneização rápida: excelente consistência graças às lâminas em aço inoxidável e barreiras defletoras que permitem obter a consistência ideal.
Permite aquecer ou descongelar papas já prontas. Refeições prontas em 13 minutos - tempo médio de cozedura para 50 grs de maçãs ou 50 grs de abóbora.

Preço: 49€










O plástico está um pouco escurecido por causa da oxidação, apesar do pouco uso, devido à compra de um robot de cozinha.


segunda-feira, 30 de julho de 2018