ALICE

Lilypie Kids Birthday tickers

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Meu amor maior


Alice, a magnata

"Mãe, hoje disse uma coisa que não é muito correta mas fiz a kiara, a Júlia, a Ana e a Rita tão felizes! Disse-lhes que quando tivesse muito dinheiro ia comprar uma LOL a cada uma!"

A conversa continuou:
Sim, filha... mas elas sabem que isso não é para agora?!
Sim, mãe! Elas querem na segunda-feira!

Foto abaixo para os solteiros ou pais/mães de meninos.

Bonecas minúsculas e caríssimas

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Fãs de jogos da memória

Temos um novo jogo para as nossas noites antes de dormir...


Come e cala

Alice pede uma segunda gelatina que não come até ao fim.
Eu: Tens mais olhos que barriga!
Alice: Eu tenho uma barriga e dois olhos. É claro que tenho mais olhos que barriga!

Ouvi e ainda comi o resto da gelatina.

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Halloween

Não sou uma mãe de altas produções, não consigo gastar dinheiro em muitas bugigangas, não sei caracterizar à semiprofissional. Sou uma mãe distraída, do toca a andar, do "toma lá uma bandolete e és a mais linda, ops! desculpa! a mais assustadora". Não sou perfeita, sou maravilhosamente (im)perfeita.


De coração partido


Como se ensina uma criança de 6 anos que todos são diferentes? Como se ensina que para alguns chamar nomes e bater é habitual mesmo que errado? Como se ensina a resistência ao gozo dos outros? Como se ensina a ser-se menos sensível? Como se ensina a criar defesas para algo que não devia acontecer? Como se ensina a engolir as lágrimas e não mostrar fraqueza aos fracos?

Hoje, enquanto o seu rosto se cobria de lágrimas porque lhe chamam de feia e mal educada na escola disse-lhe:
"Filha, vou-te ensinar a construir um murro à volta do teu coração lindo e sensível. Nesse muro fazemos uma porta e só deixas entrar quem tu quiseres."
"Mãe, mas eu não sei fazer isso?"
"Não faz mal. Devagar vou ensinar-te a colocar pedra por pedra até o teu coração se saber proteger sozinho!"


terça-feira, 30 de outubro de 2018

True love

Dizem que os pais sentem amor incondicional pelos filhos. Dizem que é um amor infinito. Pois, parece que sim, sou mãe e conheço bem esse sentimento. Contudo, quando eles são pequenos, pequenos de caber no colo, de pegarmos ao colo mesmo que a coluna estale, são eles que nos amam incondicionalmente. Gritamos, berramos, ameaçamos, colocamos de castigo, alguns batem, rebatem, voltam a ameaçar e eles... eles olham para nós como se fossemos todo o seu mundo!

Enquanto o pai dormitava um pouco no sofá ele procurou a sua mão e enquanto via desenhos animados ficou assim...

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

O melhor dos dois mundos

Quando se consegue aliar uma viagem de trabalho com lazer, levando a família toda atrás...




















sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Oficina do cabelo - Covilhã

Sou feliz sempre que consigo ir à minha cabeleireira preferida de todo o sempre.


Nem sempre a mãe é a maior

Estava triste comigo e fez questão de o demonstrar entregando-me um desenho.

Entrega-me dobrado e diz: "Para a mãe saber que estou chateada com a mãe. Não sei escrever muito bem. Toma."
Traduzi como: "Com o pai, não a mae."

Congresso

Fui ser comunicadora num congresso nacional. Depois de preparar a apresentação com muitas horas de trabalho, a escolha da roupa passa a ser a principal preocupação.


sexta-feira, 19 de outubro de 2018

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Com os nervos em franja

É possível que o doce da imagem me leve ao limite? Sim, é possível. As birras estão no seu melhor, chora se não tem o que quer, não consegue esperar e grita de frustração.
Quando não atiro a maturidade pela janela fora, fico calma e até se resolve passados uns 5 minutos. Quando não tenho estrutura para tanto devido ao cansaço, à rotina, à falta de tempo, eu grito em cima do choro dele, digo tolices que não quero recordar e os 5 minutos passam a 10.
São momentos que me dizem que ando no limite e que tenho de dar a volta...