ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Entrar em 2014

Será calmo, quase como um outro dia qualquer mas mais regado de um bom espumante e talvez um brinde às 12 badaladas.
Contudo, nada impede de usar um bom vestido. Para mim, podia ser o abaixo que seria perfeito, perfeito para abraçar o ano novo que se aproxima cheia de coragem, força, sonhos e expetativas.

 
 

Toda minha!


A câmara mais pequena do mundo com zoom ótico de 20x*

domingo, 29 de dezembro de 2013

O ar da serra

Alice tem dormido sestas de 3 horas todos os dias. Hoje quase chegou às 5h. Só não chegou porque não aguentei mais e fui ao quarto... levantou a cabeça quando ouviu a porta. Senti uma espécie de alívio. Já me passava pela cabeça coisas que nem valem a pena contar.
As noites começam um pouco mais tarde, pelas 22h e acorda pelas 8h30, ou seja, mantém o fuso horário dos Açores: 21h às 7h30.


A aproveitar o sol...

... e frio.




Cortei uns 10 cms de juba. Sinto-me mais leve... e meia gripada.

De férias


Somos 5 em casa mas estou desconfiada que existem escovas de dentes para convidados.

sábado, 28 de dezembro de 2013

Regresso aos livros

E quem melhor para me fazer regressar à leitura?

Oferta de Natal

"Agora, vai. Tens a vida à espera de abraçar-te."

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Do Natal...

E já foi... custa esperar por ele e depois, num instante, parece que tudo termina deixando um sentimento de que nos soube a pouco. As ofertas abriram-se num instante, comeu-se e bebeu-se, riu-se, falou-se até altas horas da noite e depois fica o silêncio de uma noite que levou tempo a chegar mas que se apressou a sair...


O Pai Natal foi muito generoso comigo e veio com uma oferta que me permitirá guardar em imagens tudo aquilo que a memória não conseguirá manter...

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Hoje à noite


A todos que por aqui passam...

... mesmo a quem vem por engano, à procura de benefícios do chá verde...


Sms's de Boas Festas

Caros amigos e conhecidos,
agradeço todas as mensagens de telemóvel a desejar festas felizes, natal santo e ano de 2014 com tudo o que mais desejo.
Na verdade, eu não tenho paciência para enviar sms para os meus contatos. Ligo a uma ou outra pessoa, umas antes outras depois do Natal e todas as outras, apesar de ficarem no pensamento, não chegam a ter resposta. Pode ser egoísmo da minha parte, pode parecer desinteresse mas cansa-me ter que enviar as festas felizes para mais de 30 ou 40 contatos e receber os relatórios de entrega e ouvir os pi-pi consecutivos de todas elas.
Por isso, aos poucos do meu círculo de amigos e familiares que aqui passam, acreditem que vos desejo o melhor... um dia a Alice terá idade suficiente para vos responder a todas as mensagens de natal.



segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Completamente rendida e derretida...

Cá em casa não somos apologistas de brinquedos caros, mesmo aqueles que apregoam grandes ganhos pedagógicos ou educativos. Os brinquedos de cores e músicas da Chicco que habitam por aqui são heranças dos meus sobrinhos e uma ou outra oferta. O que mais compro são livros e um ou outro jogo de puzzle, cubos ou peças de madeira do ikea, ou seja, tudo peças que chegam aos 8€ máximo.
No entanto, há uma ou outra coisa que me faria perder a cabeça e que bastaria o ok da outra figura paternal para comprar logo e já. O Natal está à porta e o aniversário da Alice também. Preocupámo-nos com as ofertas para o outros e nem pensámos muito ou quase nada na da Alice. Ela terá ofertas de quase toda a família e, por isso, comprar-lhe alguma oferta foi algo conversado e decidido que seria após o Natal caso chegássemos à conclusão que precisava de alguma coisa específica.
Bem... encontrei uma coisa que ela precisa desesperadamente. E, apesar de ainda não o dizer, li nos seus olhos que o seu maior desejo para Natal e aniversário (juntamos as duas épocas e fazemos uma loucura numa peça apenas) é uma cozinha. Já a estou a ver nos seus cozinhados, nos seus papéis de imitação que começam por esta altura e vão pelos anos fora até ao momento que querem e fazem tudo diferente dos pais.
É uma peça cara, mas não é um brinquedo de usar apenas por 1 ano, pode servir para os seguintes (seja rapaz ou rapariga), e, de certeza, que tem aval dos maiores especialistas em pediatria, pedagogia e pedopsiquiatria.
Quem alinha? (Amor, eu já estou de braço no ar. Levanta o teu também...)



Cozinha de brincar Vertbaudet - 119,99€
Tenho um desconto de 50% - Fica a 59,99€

Update

Atravessámos o oceano e subimos até à Serra. Estamos rodeados de frio mas no calor da nossa outra família. Primos, tios, avós, uma animação que tem deixado a Alice de sorriso rasgado e gargalhada fácil.


sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Não gosto de ser repetitiva...

... mas em algumas situações é mais forte do que eu: a pouco mais de 2h de ir de férias.
(ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh)
desculpe...

Em contagem decrescente...

... férias de natal... 1 dia.


quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Querido Pai Natal,

Um produto da Caudalie.
Ainda só tenho a espuma de limpeza.
 
Uns botins pretos.
Necessito de uns como de pão para a boca.
 
Um casaco de malha cru e bem grosso para levar os meus vestidos de seda a trabalhar.
 
Um livro do meu escritor português de eleição
 
Uma boa mala preta.
Depois de ter também uma boa mala camel e outra branca vou-me desfazer de todas as outras de má qualidade que habitam lá em casa.
 
 
 
Um perfume. Só tenho um e qualquer dia, nenhum.
 
 
 
 
Na loucura uma máquina fotográfica compacta.
 
 

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Em contagem decrescente...

... para as férias de natal... 2 dias...



Roda e volta ao mesmo

Já há meses que não havia leite antes de adormecer e muito menos durante a noite. Havia apenas 1 biberão mal acordava.
Agora temos um despertador que às 3h da manhã, mais coisa menos coisa, soa o "quêeee biiiiiiii!! Tem, mãe!! Tem!!!" E eu que ando tão feliz com estes despertares noturnos, enfio-lhe o biberão na goela só para não andar nesta luta durante 1 hora ou mais.
Estou a abrir precedentes, eu sei... mas não quero saber, eu querooooo dormir!
Por volta das 6h, mais coisa menos coisa, novo despertar, novo biberão.


P.S. O pai já lhe avisou se o festival continuar por muitas noites que vai dar o biberão e a chucha a outro bebé que precise mas eu acho que no fundo ela pensa: "hummm... a minha mãe não resiste ao meu queixume e choro noturno. Tenho-a a comer na palma da minha mão."

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Em contagem decrescente...

... para as férias de natal... 3 dias...

Mãe galinha

Eu queria ser uma mãe moderna, super ativa profissionalmente, cheia de eventos e projetos, bater a porta de manhã às 8h e não ter hora de chegar ao final do dia. Uma a duas vezes por ano sou assim. Organizo um evento, dou entrevistas para jornais e televisão, junto profissionais, marco almoços e jantares, recebo convidados de reconhecido valor e chego a casa depois da Alice já ter adormecido.
Na verdade, eu não gostava de ser assim tão moderna e tão ativa profissionalmente.
Ontem passei o dia cheia de saudades dos meus e de chegar a casa a meio da tarde. Ontem, por muito ocupada que estivesse e preocupada com mil pormenores, em pano de fundo estava sempre a Alice.
Não há volta a dar. Terminou a minha época áurea de dedicação total à profissão, do desejo imenso de evoluir na carreira, da sede de formação desmedida, de não olhar a horários.
Sou mãe. Não anulei tudo o resto que era antes de ser mãe mas... sou mãe. Continuo mulher, profissional, filha e companheira mas... sou mãe, uma mãe galinha. Não quero lutar contra isso. Não quero deixar de sentir que as minhas prioridades mudaram.
Sei que há mulheres que mantêm o ritmo, que equilibram todos os pratos da balança de forma magnífica, que continuam excelentes em tudo, acrescentando o papel de mães dedicadas. Mas eu estou longe desse feito. Eu retirei tempo à profissão pós-laboral, retirei oportunidades de formação fora da ilha ou continuação de acumulação de outras atividades porque mudei as minhas prioridades. Até um dia, sem data definida, sou mãe galinha. Continuo dedicada à profissão, trabalho com alma e coração mas... bate a hora, mais 15 minutos menos 15 minutos, bye, bye que quem realmente precisa de mim já me chama.
Se tenho vontade de subir mais um pouco, de mais responsabilidade profissional e um ordenado mais chorudo, sim... mas mais vontade tenho de voltar a ser mãe, de trocar mais fraldas, de amamentar, de perder noites, de ouvir mãeeee de outra boca linda, de achar que vou quebrar de tanto cansaço, de morrer de sono, de adormecer sentada no sofá, de ter vontade de subir a um monte e gritar, de quase sufocar de tanto amor e felicidade.
Ontem fui mãe moderna, profissional com jantar de trabalho e conversas intelectuais. Mas hoje já sou mãe galinha, profissional das 8h às 16h, jantar em casa e conversas sobre as promoções do Continente e ofertas de natal. Um programa de tv sem legendas e começar a adormecer no sofá da sala.
Não me julguem se não forem pais, falamos depois de passarem pelo mesmo que eu ;) Antes de ser mãe o meu maior desejo era fazer doutoramento, ter um cargo de alguma importância, continuar a dar formação e ter um nome reconhecido na minha profissão. Agora que sou mãe, adio o doutoramento, sou uma técnica como tantas outras e o meu nome é reconhecido por apenas alguns colegas de profissão.

 
Os meus momentos altos deixaram de ser conseguir mais um diploma. Agora vibro com as atividades que posso partilhar com quem me olha como se eu fosse única em todo o mundo.

domingo, 15 de dezembro de 2013

Pula-Pula

Antes de ser mãe desconhecia o mundo dos pula-pulas. Sabia que existiam mas não lhes dava o devido valor.
Hoje foi dia de queimar os últimos cartuchos do pula-pula da festa da Nina.
Já falamos em fazer uma vaquinha com  outros pais e comprar um. Meter as crias de todos lá dentro no intervalos de refeições e sestas.
Ahhhh.... vidinha santa!




Será vírus?

Uma amiga avisou-me que o meu blog anda a oferecer iPhones. Mais alguém recebeu aviso? Será que tenho vírus no meu cantinho?


2º Aniversário da Nina

Mágico

Encantador

Cheio de pormenores

Família linda

Princesas na festa

Alice no colo da querida V. 
Talentosa mãe que preparou a festa ao mínimo pormenor. Morro de inveja de mães assim pacientes e talentosas para o corte, cose e cola.

Nina estava uma boneca linda, digna de capa de revista.


P.S. Os efeitos das fotos que parecem ser montagens de photoshop não são mais do que pequenos sinais que a minha máquina anda a dar os últimos suspiros de vida.

Perco as minhas capacidades dia após dia...

Desde que fui mãe que me tornei numa atleta olímpica em muitas áreas como: tirar fraldas de olhos fechados, preparar biberões na escuridão da noite, preparar doses certas de papa a olho nú, fazer sopas quase fantásticas sem recurso a sal, carregar sacos de compras com uma mãe, levar Alice na noutra e ainda falar ao telemóvel, entre outras.
Se por um lado adquiri novas competências por outro fiquei completamente lerda noutras. Vejo a minha capacidade de raciocínio mental e capacidade de argumentação a degradar-se dia após dia. Se o tema for parentalidade ainda me safo e consigo brilhar em algumas situações, em tudo o resto... chega a ser deprimente.
Esta semana dei uma entrevista (no âmbito da minha profissão) para a agência LUSA pelo telemóvel. No final a sensação de que fui básica nas respostas e com zero de espírito crítico. Depois dei outra entrevista, também por telemóvel, para uma rádio. No final, senti que tinha sido um pouco mais crítica e com um ou outro raciocínio que revelava inteligência mas depois... a recordação que falei como se a outra pessoa tivesse que tirar anotações (como foi no caso da LUSA), esquecendo-me que o jornalista estava a gravar e que iria passar para o ar a minha voz.
Assim sendo, quem ouvir uma mulher a falar como se tivesse a ditar para uma criança de 9 anos, desculpem-na porque ela é tão boa mãe.

O tempo urge...

Trabalho, festas de aniversário fantásticas, trabalho de associativismo e tarefas domésticas.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Sabe bem, bem melhor do que todo o dia de trabalho...

... meter a chave à porta de casa e ouvir, ainda antes de a fechar, um: "Mãezinhaaaaaaaa, senta, senta!"

P.S. Sim, nas últimas semanas passei de mãe a mãezinha sem saber a razão. Agora ela é só mimo a falar: o Padinha, o pãozinho, o fofinho, o banhinho., o gatinho, o cãozinho.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Inspira-te, V.

blusa 19,95€
 
blusa 19,95€
 
calças 22,95€
 
saia 25,95€
 
vestido 29,95€
 
blusa 29,95€
 
túnica 29,95€
 
malha 29,95€
 
saia - 29,95€
 
blusa - 29,95€
 
casaco - 29,95€
 
blusa - 35,95€
 
39,95€
Tudo ZARA
 
Para mim pode ser uma peça de cada.