ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

terça-feira, 31 de março de 2015

Por vezes acontece...

Ainda de licença mas passámos a manhã no trabalho...
Ele mamou e depois dormiu no ovo debaixo da minha secretária.





domingo, 29 de março de 2015

Mudança de hora

Foi apenas uma hora roubada mas parecem-me duas ou três... Almoçamos às 3h da tarde.

A Alice e o comportamento

Em conversa:
Eu: Alice tens que fazer o que a mãe e o pai dizem. Tens que fazer as coisas bem.
Alice: Mãe, eu prometo que vou tentar fazer as coisas bem.

Missão Impossível

É uma missão impossível descolar a Alice do António. Chamamos à atenção, zangamo-nos, berramos mas basta um segundo de distração e lá está ela aos beijos e abraços.
É bom, muito bom esse amor mas os efeitos secundários já não são tão bons.
Primeiro foi a varicela, agora é a constipação.
Se a Alice enquanto bebé esteve longe disso tudo, o António cedo vai sabendo como os vírus são uma chatice...

sábado, 28 de março de 2015

Chegou a Sofia




Ainda não há um grande amor entre ambos mas tudo indica que esse amor chegará...

Repetir em voz alta cem vezes

Sê para os outros o mesmo que queres que os outros sejam para ti.

Companhias lowcost

Ryanair e Easyjet já viajam para S. Miguel.
Eu, que nasci e cresci num arquipélago, encaro este acontecimento como algo extraordinário. O monopólio da Sata/Tap terminou e vamos todos começar a viajar por muito menos dinheiro.
Já paguei 300€ por uma viagem S. Miguel/Lisboa. Agora as viagens são tão baratas que já oferecemos uma como oferta de aniversário. Há coisa melhor?
Agora são menos as desculpas para os portugueses não conhecerem este pedaço do seu país.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Hora de dormir


Qualquer dia tenho que arranjar uma cama de casal, tal é a quantidade de bonecos que arrasta para a cama...

O segredo do povo

O segredo das estrelas é mais que conhecido e divulgado. Fala-se de quem tenha perdido 20kgs num mês, quem use creme de hemorróidas na cara, etc, etc
Eu recuperei o meu peso anterior à gravidez em menos de 2 meses. E qual o meu segredo?

1. Ter o segundo filho antes do primeiro fazer 3 anos;
2. Manter o primeiro filho em casa, sem recurso a creches ou avós, principalmente nos primeiros meses de vida do segundo;
3. Ter uma casa com 2 pisos e uma escada com um mínimo de 10 degraus;
4. Amamentar de 2 em 2 horas, dia e noite, e não achar que é pouca sorte porque logo vem os dias que é de hora a hora;
5. Ter uma filha que para adormecer chama por ti 397 vezes, em que sobes e desces as escadas em cada uma dessas vezes;
6. Ter um filho que adormece no berço mas que cospe a chucha e choraminga 268 vezes antes de adormecer a sério, lá andas tu a subir e descer escadas;
7. Ter um companheiro que, por muito que faça, não pode amamentar e trabalha ausentando-se de casa por períodos do dia e da noite, ficando sozinha com dois;
8. Gerir as frustrações e desejos de um ser de quase um metro;
9. Não ter tempo para fazer refeições descansada;
10. Fazer a lida da casa.

E podem perguntar vocês porque não tenho um corpo de top model? Porque a lista acima me deixa descompensada e são raras as noites em que não coma umas bolachas integrais com compota. Precisava de viver numa casa de 5 andares...

terça-feira, 24 de março de 2015

Parece mentira

O meu maninho mais novo, o meu caçula que andou ao meu colo, que brincou com bonecas e carrinhos, faz hoje 36 anos.
Está crescido, barbudo. É um homem feito mas olho para ele e acho que ainda só vejo o meu menino, o meu mano mais novo.

segunda-feira, 23 de março de 2015

Vacina da Meningite b

A nossa pediatra recomendou que a Alice levasse a vacina da Meningite b. Uma vacina muito recente no mercado e não comparticipada. Lá serão duas doses ao preço de 95€ cada.
Já tenho uma dose no frigorífico para a primeira dose. Disse ela que é uma vacina bastante dolorosa e que dá febre após umas 10h.
Quanto ao António não recomenda para não confundir os efeitos desta vacina com as outras.
Vamos aguardar...
E por aí? Vão dar aos vossos filhos? Já deram? Correu bem?

domingo, 22 de março de 2015

O mesmo casamento

Quem tem a santa paciência de me acompanhar sabe que há uns meses quando era eu um planeta de 8 meses, tinha um casamento para ir e nenhum lençol para me revestir.
Lá a minha mãe fez-me um, simples, largo onde coubesse a minha imensidão de amor que crescia em mim.
Casamento adiado e agora tenho um vestido que aberto a meio dará um lençol para berço.
Já há nova data. 4 de Maio. Nova viagem de avião. Já um corpo mais normal mas nenhum vestido de cerimónia amigo da amamentação, ou seja, nada que não me ponha em tronco nú em plena cerimónia sempre que o António tiver que mamar.
Falei com a minha mãe (santa mãe) e lá vai ela fazer-me outro vestido para o mesmo casamento.



sábado, 21 de março de 2015

Aviso laranja

A próxima vez que ouvir falar de bebés que nasceram o outro dia e que já dormem a noite toda sou capaz de cometer um ato de violência.

sexta-feira, 20 de março de 2015

quinta-feira, 19 de março de 2015

Dia do Pai

Eu nem tinha pensado fazer um post sobre o dia. Não porque não tenha nada a dizer sobre o meu pai ou sobre o pai dos meus filhos mas porque já é tarde e todos dormem cá em casa e eu aproveito para passar fotos para o computador.
Passei os olhos por vários blogues e todos falam dos pais fantásticos que por aí há. Pareceu-me injusto não apregoar também que o melhor pai do mundo divide casa comigo. E por que razão é ele o melhor pai do mundo?
Vem-me logo à mente uma (há mais):
Tomou a decisão de conciliar a sua vida profissional com a sua situação de pai a tempo inteiro. Toma conta da Alice desde os 4 meses e tomará também conta do António quando eu regressar ao trabalho.
Fez questão de acompanhar o crescimento dos filhos mesmo que isso significasse uma sobrecarga física e mental.
É graças a ele que todos os dias fui e irei para o trabalho de coração tranquilo, sem ânsias ou stresses, porque deixo os meus filhos no local mais seguro do mundo, nas mãos da melhor pessoa para os fazer crescer.




Daqui a menos de 1 mês ficará em casa sozinho com um furação e um tesouro. Voltarei cedo para casa. A redução horário do primeiro ano colocar-me-à em casa pelas 14h.

Consulta dos 3 anos

Senhora Dona Alice foi fazer a sua consulta dos 3 anos.
A nível de saúde física está excelente. Ao nível da sua saúde emocional descobri que a minha filha tem uma auto estima muito elevada. Podia ser uma coisa boa, talvez seja (em parte) mas isso faz com que olhe para os adultos como de igual para igual. Precisa de limites, diz-nos a médica.
Ela é respondona, reivindica e argumenta.
O pai sorria, olhava-me e teve a lata de dizer à médica: "Fale com a mãe."
Sim, cá em casa, o pai é mais rígido nas regras, é mais exigente no seu comportamento e não se comove com lágrimas ou lamúrias. A mãe cá de casa é mais flexível, dá mais conversa e fica de coração apertado se um pequeno rosto se cobre de lágrimas
Talvez assim encontremos um equilíbrio familiar. Contudo, esta consulta deixou-me pensativa. Preciso fazer um exame de consciência. Perceber o que tenho que mudar na minha relação com a minha filha, onde tenho que recuar e onde posso avançar.

segunda-feira, 16 de março de 2015

Passou a voar...

De hoje a um mês regresso ao trabalho.
Será um novo desafio profissional, nova equipa, novo local, novos objetivos.

P.S. Há um contra. Já não consigo chegar a pé ao trabalho num minuto. Se for a pé acho que levo uns 15 minutos, de carro uns 5 minutos por causa dos semáforos.

Coração de plasticina



Hora de dormir e é o mesmo de sempre: as histórias para dormir e depois as implorações para fazer companhia enquanto não adormece.
Às vezes acho que perco mais tempo em explicações do que perderia se ficasse sentada na cama dela à espera que adormecesse.
Ontem, no meio das argumentações dizia: Mãe, fica mais um bocadinho. Mãe, eu não quero ficar sozinha.
Eu tentava explicar: Alice, a mãe já te contou 2 histórias, já ficou contigo. Agora vou comer e arranjar a cozinha.
Ela: Ohhh mãe, mas eu fiz-te um coração. Eu gosto de ti.

Nessa tarde tinha-me feito um coração de plasticina, colocou num prato e veio a correr para mim tão feliz. Mal sabia eu que esse coração tinha um preço.

domingo, 15 de março de 2015

Parece mentira mas não é...

É tão fácil encontrar carrinhos de bebé mais caros do que o meu carro.

P.S. Quando falo em carro não falo do carrinho onde anda o António. Falo do carro de família que anda a gasolina e transporta-nos aos 4.


A primeira viagem de avião

A Alice andou de avião pela primeira vez aos 9 meses. Fomos os 3 passar uns dias na ilha das Flores, o ponto mais ocidental da Europa e já na placa americana.
O António entrou no avião com apenas 3 meses para ir conhecer a sua família paterna.
Digo-vos que quanto mais pequenos mais fácil é viajar com eles. Adormecem no ovo, só bebem leite e se derem mama ainda melhor se torna porque a logística é apenas existirmos e irmos com eles para todo o lado. A carregar, apenas fraldas e toalhetes.
Ele portou-se lindamente e já estamos todos de regresso a casa...

sexta-feira, 13 de março de 2015

terça-feira, 10 de março de 2015

Um abraço

Fui ao shopping com os meus dois filhos. Estava numa fila. Uma senhora na casa dos 60 e muitos elogia os caracóis da Alice, pede para ver o bebé. Diz que se derrete com crianças. Tem 5 netos. Com as lágrimas nos olhos conta que perdeu o filho há um ano e meio num acidente de viação. Com as lágrimas já a correrem conta que ele deixou 3 filhos pequenos, o mais novo com apenas 2 anos que apenas sabe que o pai fez um dói-dói na cabeça e agora está com Jesus. Eu já com as lágrimas nos olhos abracei-a. Fiquei abraçada a ela com vontade de lhe dar uma explicação para estas coisas acontecerem, uma razão forte para que uma mãe perca um filho e os filhos possam perder os pais antes de crescerem... Não há explicação, só dor e sofrimento.
Contou que perdeu o marido tinha 29 anos e dois filhos adolescentes.
Disse-me: Agora o meu filho está junto ao pai.
Eu espero que ela acredite nisso e que isso diminua a dor de perder um filho, a dor de ver os netos crescerem sem o pai.

Eu e ela

Digo-lhe todos os dias que é o meu tesouro.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Nem tudo é cor-de-rosa

7,99€

14,99€

14,99€

14,99€

19,99€
 

Zippy Baby Girl

Sou a única a achar que a Zippy uma coleção colorida, fresca e linda de morrer com preços adaptados à realidade da maioria?

12,99€

22,99€

9,99€

4,99€

19,99€
 

Mãe babada


sábado, 7 de março de 2015

Pousada da Serra da Estrela

Antigo Sanatório. Fechem-me lá dentro uma semana a ver se choro...









sexta-feira, 6 de março de 2015

Razões para se adiar a vinda de um segundo filho

A razão que mais ouço da boca de outras mulheres com um filho sobre o adiamento da vinda de um segundo filho é: Ah, ele (o filho) ainda precisa muito de mim!
Uma razão tão válida como outra qualquer. Já ouvi da boca de mães com filhos com cerca de 2 anos como já ouvi com filhos com mais de 5 anos.
Eu acho que eles vão sempre precisar de nós, de formas diferentes. Mas talvez sejamos nós que vamos precisando cada vez mais deles e sentimos que não nos conseguiremos dividir por mais ninguém, que somos integralmente deles.
Eu, mãe de um segundo filho, digo-vos por experiência que quando um novo filho aparece não nos sentimos mais pequenas, divididas. Sentimos que crescemos, que multiplicamos o amor.
É trabalhoso, dá vontade de gritar mais vezes, de fugir às escondidas mas ficamos enormes, mais poderosas, mães a dobrar com o coração duplicado em tamanho e intensidade.
O nosso primeiro filho que sempre precisará de nós talvez nos veja divididas mas ganhará outra pessoa, outro alguém que o amará, ganhará um companheiro para a vida, um parceiro de brincadeiras e um cúmplice de crime, libertando mais os pais, deixando-os de chamar tantas e tantas vezes para dizer: Vem brincar comigo!
Queridas mães, se a única razão de adiar é o fato de acharem que os vossos filhos ainda precisam muito de vocês, usem preservativo e tomem a pílula. Se um novo filho chegar ele terá um novo melhor amigo, alguém para brincar e ensinar a fazer maldades aos pais, alguém para culpar, alguém para proteger e já não precisará tanto de vós.
Se ele ainda precisa muito de si, faça amor com proteção.

quinta-feira, 5 de março de 2015

Estranha lei da natureza

Que estranha lei da natureza é essa que faz com que os filhos dos outros durmam mais horas, comam legumes  sem reclamar, não façam birras e nem gritem em público como os nossos adorados.
Quem tem um filho adorado como eu e diferente dos filhos dos outros levante o braço!

quarta-feira, 4 de março de 2015

Parques Infantis









Quero parques destes ao pé de casa.

terça-feira, 3 de março de 2015

Férias com crianças

Andamos a correr todos os parques infantis da zona...

Love it a lot



 http://atlantic-pacific.blogspot.pt/




segunda-feira, 2 de março de 2015

Girafa Sofia

A Girafa Sofia nasceu em França em 1961. Fabricada manualmente com borracha 100% natural e pintura alimentar, dizem promover os 5 sentidos do bebé, além de ser muito calmante para as gengivas do bebé quando aparecem os primeiros dentes.
Alguém com experiências para partilhar? Estou tentada a apresentar a Girafa Sofia ao António.


"Ele dá boas noites?"

Quando temos bebés pequenos a pergunta que mais vezes ouvimos é: "Ele(a) dá boas noites?" Como quem diz, "Não consegues dormir de noite ou essa cara de zombie e olheiras é problema de nascença?"
Eu fico sempre a pensar uns segundos... fico sem saber muito bem como responder mas opto sempre por dizer: "Sim... mas acorda de duas em duas horas para comer."
Sim, eu acho que ele me dá boas noites porque em 3 meses de vida não tive nenhuma noite de ficar com ele ao colo pelo quarto a embalá-lo entre gritos e choros.
Sim, eu acho que ele me dá boas noites porque acorda num leve gemido e baloiçar da cabeça para a esquerda e para a direita, tiro-o do berço, coloco-o à mama para comer para depois devolvê-lo ao seu berço, sem no processo ter havido gritos. Há trocas de fraldas, chucas que caiem pelo meio mas são raros os choros.
Por outro lado, quando ouço alguém dizer que o seu bebé dorme a noite toda desde um mês de idade ou faz sonos de 6 horas seguidas e já acho que não tenho boas noites. Quando ouço alguém dizer que o seu bebé mama de 3h em 3horas ou aguenta 4h ou 5h sem mamar eu já acho que não tenho boas noites.
O António já conta com 3 meses e meio e durante o dia quase aguenta as 2horas de intervalo (contando do início da mamada), às vezes passa um pedaço. Durante a noite faz um primeiro sono de quase 3h ou 4h (dias muito muito felizes em casa). Costuma ser das 20h/20h30, hora que mama para ir para a cama e aguenta até umas 23h, às vezes 00h. Depois disso temos andando de 2h em 2h.
Se ele me dá boas noites? Sim, acho que dá. Simplesmente é um rapaz com fomes noturnas.

P.S. Por favor, as soluções milagrosas de espetar-lhe um biberão com leite adaptado e uma colher de papa para o empanturrar e fazê-lo dormir toda a noite não é solução para mim. Tantas vezes ouvi este suposto milagre para os fazer dormir quando a Alice já com 9 meses ainda acordava 3, 4 e 5 vezes por noite e mamava.

Eu tenho muita sorte. Por piores noites que tenha, por pouquissímas horas que durma, eu não fico com olheiras, não fico com muito má cara depois de um pouco de blush e até consigo rir à gargalhada. O pior é mesmo o cérebro. Está feito em papa. A minha memória tem uma validade de 1h, vá 1h30 no máximo. Depois disso eu digo: "Ahhh... não me lembro!" mas de boa cara, claro!


domingo, 1 de março de 2015

Irmãos

Como gosto de pronunciar essa palavra... são irmãos...