ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Oficina do Cabelo - Covilhã

Não faço 2000kms de propósito só para cortar o cabelo mas não os faço sem cortar o cabelo.


E não sou a única...

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Pai Natal

"Mãe, eu acho que aquele pai natal era a fingir"
"Por que achas que era a fingir?"
"Porque ele estava sempre a mexer na barba e nem óculos tinha..."
"E por que achas que estava a fingir?"
"Talvez para ajudar o pai natal que não pode estar em todo o lado"
"Pois, talvez tenhas razão..."

domingo, 25 de dezembro de 2016

A quem por aqui passa...

Festas felizes junto do quem mais amam. Saúde e paz interior.

Nestes dias festivos



















terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Cozinha

Impossível ficar indiferente... estas cozinhas derretem-me. Serem todas de madeira dão-lhes um toque especial.

 
 

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

A árvore

Há anos que é sempre a mesma decoração.
Penso: "Este ano compro umas bolas diferentes!", depois penso: "Não vou gastar dinheiro."

 

Balões sem hélio

Sou só eu que fiquei com cara de espanto quando vi esta magnifica ideia de poder decorar com balões sem hélio e ficarem tão ou mais bonitos do que usando balões com hélio?!
Ainda estou a pensar como nunca tive essa ideia, a sério? Não é mentira nenhuma que a maternidade mata-nos mais neurónios que uma vida inteira de muito álcool e tabaco. Bem... na verdade nunca fui muito prendada nas artes e ser mãe de 2 transformou-me e revelou-me muitas caraterísticas que não tinha ou desconhecia ter mas não chegou ao ponto de adquirir dotes, mesmo simples, de decoração infantil.



 

domingo, 18 de dezembro de 2016

Noites loucas

Há noites em que penso em contar as vezes que me levanto para ir ao quarto das crianças. Perco-me nas vezes e tanto podem ter sido 3, 4 ou 7 que me parecem sempre uma dezena.
Na noite de sexta-feira, como em uma ou outra noite decidi contar quando deitava o rosto sobre a almofada a desejar uma noite sossegada.
Da quase uma da manhã até às 6h30 quando me levantei ao despertar do mais novo, contei 12 vezes. Não, não é normal serem tantas. O normal fica-se pelas 3, 4 vezes.
Foi uma noite de tosse e constipação da mais velha. Cada espirro era seguido de um maaaãeeee, cada tossidela por um gemido e mais um mmaaaaeee.
E uma pessoa recorda as noites em que não existiam crianças e na chatice que era quando vinha uma noite em que a bexiga não aguentava até de manhã.
Sim, era uma chatice muito grande levantar a meio da noite para um xixi noturno. Muito chato mesmo. Agora é uma animação.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Festa de Natal

Safou-se bem como apresentadora...

Projeto para 2017

 
 
 
 

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Mais uma da minha doce filha

Alice anda numa fase pouco amiga das refeições. Uma relação de amor/ódio que, às vezes leva às lágrimas.
Ao sairmos de casa vemos as pessoas à espera das refeições gratuitas na nossa rua.
Digo-lhe: "Vês filha, tu choras porque não queres comer. Aquelas pessoas choram porque não têm comida. É bem mais triste, não achas?"
Alice:"Oh mãe, cada um chora o que quer!"

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Festa da escola

Alice: "Mãe, os meninos da minha sala vão todos de bolas de natal na festa!"
Eu: "Oh que giro, não é?!"
Alice: "Não! Eu não quero ser uma bola de natal!"
Eu: "Querias ser o quê?"
Alice: "Nada! Queria sentar-me e ficar só a ver!"
Eu: "Mas filha, todos vão participar e se o tema foi esse vai. Vais ver que te vais divertir!"
Alice: "Não quero!"

A história ficou por ali. Dias depois chega e diz-me toda feliz:
"Mãe, vou ser a apresentadora do espetáculo, vou apresentar as bolinhas de cristal. Tenho que ir vestida de apresentadora!"

Problema resolvido. Disse-me a educadora que ela pediu-lhe para ser apresentadora no espetáculo da escola.

domingo, 11 de dezembro de 2016

E se fosse possível...

... voltar atrás?
Se fosse possível recuar até ao momento em que ouvi o primeiro não e contestei;
voltar atrás e aceitar esse não como uma solução e não um problema;
voltar ao momento em que senti que entrava num caminho onde só perderia tempo;
voltar atrás e confiar no meu instinto e seguir em frente, fechar uma etapa sem remorsos;
voltar atrás e mudar o rumo apenas para não me encontrar agora com este sentimento de medo por um desfecho do qual não tenho qualquer controlo...

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Fomos ver as luzes na cidade

Moramos no centro histórico mas é raro estarmos na rua depois de anoitecer.
No sábado saímos os 3 no final de tarde. Pelas 18h já tinha escurecido e as luzes já estavam acesas...

 
Ficar a olhá-los a subir a rua de mãos dadas e sentir que tudo o que possa desejar ou sonhar ter é pequeno comparado com aquilo que já tenho.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Carta ao Pai Natal

"Mãe o que vais pedir ao pai natal?"
"Acho que nada..."
"Oh... como não vais pedir nada se o natal é a altura de pedir coisas?! Olha, mãe pede roupas de casamento ou costura. Assim se um vestido teu se rasgar, arranjas."


 
 
Quando aquilo que desejamos o Pai Natal não pode trazer, nem sempre temos vontade de substituir isso por roupas, sapatos ou qualquer outra coisa que se compre numa loja... bem, as roupas e os sapatos são sempre benvindos!


sábado, 3 de dezembro de 2016

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Sempre juntos

Ela nem sempre tem a paciência para ele que devia ou podia ter. Grita e resmunga com ele. Depois existem momentos tão deliciosos...