ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Já o sinto...

... ainda que muito timidamente.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Programa de Sábado

 

É preciso ter muita lata

Ligam-me na hora de almoço e disparam logo:
"Olha lá, fazes de propósito ou esqueces-te?"
Uma pessoa até fica assustada com o disparo. E continuam:
"Fazes sopa com massa e depois para o segundo massa com peixe. Quando fazes canja, serves arroz com carne para segundo."
E depois nem vale a pena uma pessoa justificar-se e explicar que eles desatam a rir os dois. Depois ainda oiço quase 1 metro de gente dizer-me: "Mãe, não tem batata!"
Eu, tola ainda respondo: "Amor, a mãe faz logo batata para o jantar..." Ao fundo a rirem-se: "Porque vais fazer sopa com batata também... ah.. ah..."
Chega para mim: "Vocês os 2 que preparem a ementa da semana e coloquem na porta do frigorífico, ok?"
Respondem em coro: "Adeus!"
Estou feita ao bife... ou o segundo vem para a minha equipa ou não vou aguentar 3 contra 1.



Natação para bebés

As piscinas e os bebés sempre foram algo que me preocupou. As histórias de afogamento era sempre um cenário negro demais mas que me visitava.
Assim sendo, ainda ela mal tinha saído da minha barriga e eu já pensava que mal pudesse ia coloca-la na natação. Nas consultas da pediatra fui perguntando a opinião médica: Não nos aconselhou antes de 1 ano de idade. Falou em otites, infeções de pele e infeções urinárias. Falou em piscinas com muitos adultos e crianças juntas. Eu decidi esperar...
Fez um ano, na consulta de 1 ano e meio voltei a falar e desta vez o discurso foi diferente. Alice já estava maior... que seria à nossa consideração...
Em setembro de 2013, início do ano letivo lá fomos nós experimentar.
Não houve nenhuma aula que ela não gostasse. A adaptação ao meio aquático foi excelente e a professora achou que ela tinha potencial (eu cá imaginei-a logo nos jogos olímpicos mas acho que a professora pensou apenas em ela aprender cedo a nadar).
A escolha recaiu na melhor água da ilha, sem cloro, os professores com sensibilidade e tato para lidar com crianças. A nossa professora com uma menina de 2 anos o que lhe dá uma extra sensibilidade para os seus alunos. As turmas divididas segundo a idade: 7-18 meses; 18-24 meses; 2-3 anos. Acho esta opção interna bastante importante. As turmas não chegam aos 10 alunos.
Isto é o cenário no aquafit, na Lagoa (S. Miguel).
Se esta atividade é motivo de stress familiar? Não, no nosso caso não, apesar de ficarmos sujeitos a não marcar nada para os sábados de manhã. A aula começa às 10h30 e termina às 11h15. Se contarmos com arranjar em casa, caminho, chegar cedo, depois da aula o duche, caminho, podemos falar em manhãs totalmente ocupadas em todos os sábados do ano. Se pensarmos que a mensalidade de 37€ está paga quer aparecemos ou não, leva-nos a não querer faltar mesmo. Se apetece sempre, sempre? Não, não apetece. Às vezes chove, outra vezes o vento está norte, às vezes sopra sul e a disposição não aparece. Se vou sempre? Vou, só se mesmo não estivermos na ilha, Alice muito constipada ou eu para morrer. Aconteceu umas 5 no ano letivo: férias, constipação da pequena e amniocentese da adulta.
Como a Alice não tem a lufa lufa diária de sair para o colégio, este momento é muito bom para nós. Ela encontra os seus amigos de piscina, trocam bolachas nos balneários, tomam duche juntos, brincam na água e para nós é sempre um momento de descontração e brincadeira. Quando o pai consegue ir assistir à aula ela fica ainda mais feliz e faz todas as atividades a olhar para ele e a esticar o braço à espera da festa do pai.
O próximo ano letivo será complicado... o bebé nasce em Novembro e não sei se conseguirei ir para a piscina com ela aos sábados. Talvez teremos de adiar por uns meses, veremos se este não sairá à mana e não mamará de hora a hora, obrigando-me e levá-lo comigo para todo o lado...
Lembro-me bem das aulas de ginástica pós-parto. Mama na clínica antes de entrar na sala, passados 50 minutos já ela dava o ar da sua graça e eu novamente a dar mama no final da aula. Se dormia, a coisa podia chegar às 2 horas... mas nunca passava disso. À noite, gira e toca o mesmo. Já passou, tudo passa... e sinto saudades...


quinta-feira, 26 de junho de 2014

A nadadora cá de casa...

O ano letivo da natação a chegar ao fim...

quarta-feira, 25 de junho de 2014

terça-feira, 24 de junho de 2014

Semana #25/52

Com o atraso de praxe...

18.06.2014

Às vezes um anjo delicioso...

Ela já deitada no quarto, eu na sala solto um espirro que se ouve na rua inteira. Pelo intercomunicador oiço: "Saúde, Mãe!", respondo a rir: "Obrigada, filha!", novamente a resposta: "De nada!"

Estou na cozinha a fazer sopa, Alice chega-se perto de mim e diz: "Mãe, por favor, vem brincar comigo!"

"Mãe, mãeee, o xixi!". Corremos as duas para a casa de banho. Sento-a na sanita. Ela faz o que tem a fazer. Ajudo-a a vestir. Ela diz-me: "Mãe, obrigada pela ajuda!"

Tantas e tantas vezes pede permissão para fazer algo que suspeita não ser permitido. Pergunta sempre se pode levar brinquedos para o banho: "Mãe, pode isto no banho?"

Sempre que alguém lá vai a casa, na hora da saída corre para perto das escadas e grita do cimo: "Obrigada pela visita!"

Não é mentira nenhuma que mais do que as crianças fazerem o que lhes dizemos, elas fazem o que vêem e ouvem. A nossa é uma imitadora de primeira.
Nos jeitos dela encontrei coisas que fazia e nem tinha consciência que as fazia. Como por exemplo: passar a tampa do lavatório por água antes de tapar o lavatório. Só me apercebi disso quando vi que a Alice o fazia todas as vezes que ia lavar as mãos e os dentes.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Profissao de fé

 
 
A minha sobrinha linda.
 
Ao fundo o Palácio da Conceição. Adoro a cor que escolheram para a fachada.
Alice atrás das pombas.
 
 
Será possível sentir mais amor?
 
Outfit da Princesa
Vestido Girândola; sandálias Rigor e laço magnífico feito pela sua mãe.
Sim, já se aguenta razoavelmente de laço na cabeça. Mais umas vezes e chegam as golas de folhos. Preparem-se...

Quando o azar bate no carro

Já não é a primeira vez, já não é a segunda vez, é a terceira vez que me batem no carro e desaparecem no escuro da noite. Apenas numa das vezes me disseram, afinal era uma colega de trabalho. Não fui capaz de lhe pedir arranjo estando o meu carro já com 1356 riscos e esfoladelas.
No sábado chega B. a casa: "Saíste com o carro?" Eu:" Não, porquê?" B.: "Bateram-te no carro."
Eu nem quis ver, nem saber muitos pormenores. No domingo os programas familiares eram perto de nossa casa e os caminhos fizeram-se a pé. Só hoje de manhã a vir para o trabalho vi o belo serviço que lá tenho. Junto ao farol da frente, uma grande amolgadela. O farol intacto (graças a Deus). Só não sei se funciona...
Agora sim, o meu carro está digno de andar na rua e termos pessoas a atirarem-nos moedas para cima. O meu mano G. já o disse: "Da maneira que tens o carro, qualquer dia encontras lá alguém a dormir no banco de trás."
E a família a crescer, o carro a ficar cada vez mais sucata... algum patrocínio de uma marca? Aceitamos carros até 5ª mão.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Quem alinha?

 

Ikea online nos Açores e Madeira

Obrigada CC! Obrigada Palim!
Fui informada que já é possível fazer encomendas online no site do IKEA. O custo mínimo de transporte são 89€, por isso, não compensa mandar vir cabides :)
Já estivemos a espreitar, já vimos que nem todos os produtos ficam disponíveis para os Açores, já vimos que sai caro comprar uma cama.

Esta com estrado e colchão mais transporte ronda os 550€
Agora vamos espreitar o que por cá há.

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Próximo desafio

Encontrar uma cama para a Alice que agrade ao pai e à mãe. Estou a prever uma missão quase impossível...
Já não a posso ver mais no berço, além disso, a minha barriga já fica marcada nas grades quando vou trocar lençóis ou a vou colocar ou tirar do berço.

Podia ser esta - IKEA
 
Esta dispenso - IKEA
 
Esta também agrada-me - IKEA
 
Esta em branco é das minhas preferidas. Extensível, não necessita de proteção, barata - IKEA
O pai detesta camas de ferro
 
Noutra cor também aceito - IKEA
 
Oh para a minha escolha em branco - IKEA
 
Cá não há IKEA.
Lá teremos de visitar ANDRÉ MÓVEIS, CASA JOTA, STAND CORREIA.
Alguma recomendação? Não costumo ir a estes sítios, com exceção da CASA JOTA, onde já lá comprei uma cama há mil anos atrás.

To me

 

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Apresento-vos...

... o meu menino.

 
 
18 semanas
(ontem perguntaram-me se estava para breve)
 

Intercomunicador

Intercomunicador: Sim, os nossos pais criaram-nos sem um e ninguém morreu, talvez umas quedas do berço mas coisa sem efeitos a longo prazo.
Intercomunicador com som: Sim, foi a loucura poder ouvir se o bebé chorava sem ter que colocar a casa em silêncio ou mandar calar toda a gente. Pensávamos nós como tinha sido possível ter filhos sem um. Talvez as casas não fossem tão grandes, a preocupação se o bebé chorava ou não tão agoniante...
Intercomunicador com som e imagem: Ah... para quê tanta paneleirice (perdão do termo)! Não basta saber se chora ou não? Ah, dar mais 100€ por causa da imagem? Ah, fui criado sem nada disso e estou aqui rijo e forte.

Meus senhores, minhas senhoras, futuros papás, imagem! Fixem bem o que vos digo: Imagem! Sim, importante ouvir o choro, o gemido. E ver se estão coberto até à cabeça, agoniados com a manta? E ver se o gemido é por causa de um pesadelo e não porque a chucha foi parar aos pés do berço? E mais tarde ver se, apesar do silêncio, conseguiram chegar a um pacote de carícias e estão a fazer um festival no berço sem soltar um ai? E ver se estão em pé quando julgávamos que dormiam? E ver aos 15 o que estão a fazer no computador? (Sim, sim, o investimento cá de casa vai ser usado até aos 18 anos, no mínimo). As vezes que não levantei o rabo do sofá porque olhei no monitor, as vezes que não fui ao quarto porque olhei no monitor... dezenas, deve ter chegado às centenas.

Quando foi da Alice, tive dúvidas, achei muita modernice e apesar de adorar modernices essas vêm sempre acompanhadas de muitos cifrões. Mas foi uma oferta e isso fez alguma diferença. Depois foi a nossa vez de fazer uma oferta e comprámos o que achámos o melhor para os pais, comprámos uma igual à nossa.
Bem... o segundo vem a caminho e difícil será fazer com que a câmara apanhe os dois.
Para quem tem dúvidas, investigue mais um pouco. É investimento tão bom como o ovo, a cadeira ou um berço. Usado todo o santo dia, dando aos pais um descanso e mobilidade acrescidas que apenas o som não dá.

Ontem cheguei a casa, e vi isto... ainda me derreto, ainda penso que foi uma excelente aquisição. Fosse agora e procurava com um maior monitor ;)

 
Dormia a sua sesta que durou das 13h às 17h. Fosse só som e tinha ido ao quarto mil vezes...
 

terça-feira, 17 de junho de 2014

Paciência de mãe ou a falta dela

Considero-me uma pessoa calma, paciente e quando se diz respeito à Alice essa paciência e calma aumenta consideravelmente. No entanto, há dias e dias e ontem foi um dia não.
Chego a casa, brinco um pouco com ela mas depois atirei-me às lides domésticas: loiça, camas, arrumações, tábua de passar ferro e nos intervalos tentar colocar a Alice ocupada com aguarelas e pinturas que exigiam que estivesse debaixo de olho, os constantes "Mãe", "Mãe", e a loiça e a roupa e o jantar dela ao lume, e a pilha de roupa novamente e a frustração de estar de roda de tarefas chatas para não gastar 30€ com uma empregada de limpeza. "Mãe", "Mãe", "xixi" corre para a casa de banho, nada, "xixi" voltámos a correr, nada. Encher a banheira e coloca-la a brincar: "Mãe, Mãe, cócó", toca para a sanita, nada. Repete-se a história 3 vezes mas à terceira há festa do cocó. Dar o jantar, quer o Barney, quer o Timmy, quer o Pocoyo e o diabo a quatro. A paciência a desaparecer entre o vapor do ferro, o líquido da loiça, o recolher da roupa e a pilha que não desce. Ai quem me dera uma empregada de limpeza!
Penso nas mães com 2 e 3 filhos, penso nesta e nesta. Penso na formação que tenho que dar na primeira semana de julho e no trabalho que me espera. Penso na Alice. Penso em mim quando tiver 2 em vez de 1. Penso na empregada de limpeza que não tenho. Penso na minha mãe e em ligar-lhe para lhe pedir ajuda. Penso novamente que daqui a uns meses será isto tudo mais 1 bebé e volto a pensar nas mães de 2 e 3 filhos.
Quanto mais a paciência se esgota mais a Alice leva tempo a mastigar, leva tempo a lavar os dentes e pede mais Timmy, ai não, afinal quer Barney e só mais um bocadinho e "Mãe não qué dormir". Cama que se faz tarde! Quer a história da Alice que não quer dormir e depois a história do Zebedeu que quer dormir na cama da mãe e agora só mais uma história... acho que dei um grito ou falei mais alto: "Chega Alice! A mãe está cansada! É hora de dormir" Cansada... cansada de tarefas que a ela não lhe dizem nada. Cansada da roupa engomada e por engomar quando ela talvez preferisse uma roupa amachucada e mais brincadeira. Cansada da loiça lavada e por lavar quando ela bem podia comer em pratos de plástico e depois deitá-los fora. Cansada do dia de trabalho quando por ela podíamos todos viver numa tenda e brincar na relva.
Cansada... ontem estava cansada, saturada e chateada por ter feito tanto e ter tanto que ficou por fazer. Cansada por ter gritado com ela quando ela só me queria a mim, mais nada...

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Que bem que me ficaria...

 
 
 

Preço de promoção: 157€

Oferece-se moldura

Segundo trimestre

Quase a completar as 18 semanas, voltei ao médico, ao meu médico calmo mas que me tinha deixado tão alarmada.
Disse-me que nunca tinha visto uma paciente com tais valores e que depois se tenha revelado negativo na amniocentese, daí a sua afirmação: "Na minha longa experiência, com esses valores, tenho quase a certeza que o bebé não está bem."
Pronto, esquecemos esta fase menos feliz da gravidez e passemos para os sintomas normais: vómitos, peso acrescido, calor, posição incómoda para dormir, insónias...
Tudo bem com o bebé, previsões para que seja maior do que a sua irmã mais velha, Sr.ª Dona Alice que nasceu com 4250gr, pouca coisa. Na máquina das ecografias dá mais uma semana e meia de gestação, provavelmente por causa das suas mais de 200 gr deste rapazinho que aqui cresce.
Parece que cá em casa quando fazemos, não fazemos por pouco.
Em relação ao peso da grávida, somos quase, quase uma fashion mummy!!! 2 kg desde o início da gravidez (61kg). Tinham sido 3 kg há umas semanas atrás, mas acho que o aperto no coração fez-me perder 1 kg, quase 2kg porque o médico ficou na dúvida se seriam 60 ou 61kg (a balança dele não é digital).
Encontro-me com o mesmo peso que tinha na gravidez da Alice, nesta altura de gestação, com a pequena diferença que tinha iniciado a jornada aos 56kg e agora iniciei aos 59kg, ou seja, já tinha engordado 5kg. Passei dos 71kg (última pesagem). Vamos ver o que esta me reserva...
A barriga já está (orgulhosamente) proeminente!

18 semanas de gestação

domingo, 15 de junho de 2014

A minha vida não é...

... perfeita. É feita de pequenos sinais que me mostram o quanto é cheia de amor.



sábado, 14 de junho de 2014

Limpezas em casa

Cada um limpa a sua...

 

Redutor de sanita

Já algum tempo pensava no desfralde da Alice. Claro que, sendo eu mulher de muitos pensamentos rápidos mas ações mais lentas, comprei o redutor no início do ano. Lá foi usado uma ou outra vez mas hoje já faz parte do dia-a-dia.
Quando fiz uma breve visitas às lojas, vi o preços e fiquei de nariz franzido ao ver preços de quase 20€ em alguns redutores. Os mais baratos não tinham almofada e eu achava que deviam cumprir o seu requisito principal: impedir que os nossos bebés caíssem pela sanita.
Depois, conversando com a funcionária da loja e perguntando qual o produto que tinha mais saída, lá me falou nos de almofada.
Pergunto-lhe: "Mas acha que é mesmo importante essa almofada?"
Funcionária: "Ah... sim... no início eles levam muito tempo sentados na sanita e as outras faz doer o rabinho passado muito pouco tempo."
Vi que um das almofadas tinha uma cor descontinuada e, por isso, de 19,90€ passou para cerca de 8€ ou 9€, não me recordo. Se tinha dúvidas antes da funcionária fazer o seu papel de vendedora, depois agarrei-me logo aquele redutor não fosse alguém no entretanto sacar do único que estava em promoção.
Minhas senhoras, aqui o conselho de uma mãe: "redutores de almofada". Mesmo que os vossos filhos sejam rápidos, mais de 2 ou 3 minutos nos outros, já se começam a baloiçar de um lado para o outro a dizer que dói...

Temos esta opção da OK BABY comprada na Pré-Natal.
Preço normal ronda os 20€.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

E o nome?

Sinceramente ainda não pensei... será algo a amadurecer até ao nascimento.
Com a Alice, só no dia depois dela nascer tive a confirmação que seria Alice. O pai tinha preferência por Isabel, eu por Alice, minha linda e doce Alice.
Estávamos entre estes dois nomes, excluindo cedo a outra alternativa - Leonor.
Contudo, havia um requisito paterno: a confirmação da escolha só se daria após a visualização da carinha do nosso rebento (tivesse eu em melhores condições e tinha preparado um post-it com Alice, colado na testa dela um pouco antes de a levarem a ver o pai). Era algo que me agoniava um pouco porque desde que senti a minha escolha por Alice que só pensava que seria Alice. Queria chamar-lhe Alice, queria dizer a todos que ia ter uma Alice, queria marcar na agenda o nascimento da Alice, queria dizer que seria mãe de uma Alice.
Finalmente, depois de 5 dias da data prevista das 40 semanas, nasce uma bebé grande, muito grande. Toda a equipa médica perguntava-me o nome e eu, de barriga aberta, zonza da cesariana e de mais de 24h de trabalho de parto dizia: "Eu não sei... o pai quer vê-la primeiro!"
O médico diz: "Vão já mostrar a menina ao pai e perguntem pelo nome!" A enfermeira sai com a minha bebé aos berros para a mostrar ao pai. Os berros deviam-se ouvir no hospital inteiro. Quando entra novamente o médico pergunta: "Então, qual é o nome da menina?" A enfermeira responde: "Ah... esqueci-me de perguntar..."
Pronto... mais um dia sem saber se tinha dado à luz uma Alice ou uma Isabel. Na pulseira do braço dela o nome da mãe, no berço uma linha em branco onde dizia Eu sou___________.
No dia seguinte, já refeita mas ainda cansada de um parto que se revelou muito, muito longo e culminando numa cesariana que não queria, pergunto-lhe: "Então, fica Alice ou Isabel?"
Ele olhou para mim e acho que não teve coragem de me dizer outra coisa que não: "Pode ficar Alice!"
Alice!!!!!!! Eu tenho uma Alice!!!!!
E ele dissesse Isabel? Íamos ter longos debates até à hora do registo... Eu quero Alice! Mas eu quero Isabel! Alice! Isabel!
É uma Alice! Vê-se logo que é uma Alice!

Fosse menina já tinha pensado num nome... começado por um A mas que, penso eu, seria um desafio para o pai aceitar... tinha pensado em... AMÁLIA. Gosto tanto! Alice e Amália. Não é desta ;)


Semana #24/52

11.06.2014

Feliz por...

... engrossar as listas dos falsos positivos. Foram 3 semanas de alguma ansiedade, de acreditar no melhor mas temendo a possibilidade de o destino nos reservar o nosso maior medo.
Na probabilidade de 1 para 3, escapámos ilesos, com algumas lágrimas minhas derramadas na hora da notícia, de um certo adiar de decisões e pensamentos, de deixar de apreciar o bom que a gravidez nos traz. Contudo, estive melhor e mais calma do que alguma vez pensei que estaria se passasse por uma situação semelhante.
O pior já passou... a vida continua... o verão está aí não tarda e a barriga já revela todo o seu esplendor.
Foto um dia destes... e sim, confirma-se as suspeitas do médico às 12 semanas: é menino!



quinta-feira, 12 de junho de 2014

Já é possível ir mais além...

... e começar a pensar em nomes.

Top de nomes masculinos registados em 2013 em Portugal
Daqui: http://www.maemequer.pt/

  • 1º: João
  • 2º: Rodrigo
  • 3º: Martim
  • 4º: Francisco
  • 5º: Santiago
  • 6º: Tomás 
  • 7º: Guilherme 
  • 8º: Afonso 
  • 9º: Miguel 
  • 10º: Gonçalo 
  • 11º: Duarte 
  • 12º: Tiago 
  • 13º: Pedro 
  • 14º: Gabriel 
  • 15º: Diogo 
  • 16º: Rafael 
  • 17º: Gustavo 
  • 18º: Dinis 
  • 19º: David 
  • 20º: Lucas 
  • 21º: Salvador 
  • 22º: Simão 
  • 23º: José 
  • 24º: Daniel 
  • 25º: Lourenço 
  • 26º: António
  • 27º: André 
  • 28º: Diego 
  • 29º: Vicente 
  • 30º: Manuel 
  • 31º: Henrique 
  • 32º: Leonardo 
  • 33º: Vasco 
  • 34º: Bernardo 
  • 35º: Mateus 
  • 36º: Luís 
  • 37º: Eduardo 
  • 38º: Alexandre 
  • 39º: Leandro 
  • 40º: Rúben 
  • 41º: Filipe 
  • 42º: Ricardo 
  • 43º: Samuel 
  • 44º: Bruno 
  • 45º: Matias 
  • 46º: Nuno 
  • 47º: Enzo 
  • 48º: Rui 
  • 49º: Hugo 
  • 50º: Carlos

  • E tentar fugir dos mais badalados...

    Que bom partilhar isto!

    SMS: "Bom dia. O resultado inicial - PCR está normal. Ficamos a aguardar o resultado final mas também provavelmente será normal. Cumprimentos."

    Procura-se!

    Marca Beppi, n.º 24. Esgotado na minha ilha e esgotado na fábrica.
    Alguém viu algum par perdido numa loja? Muito agradecida :)


    Referência: 2131361

    Leggo

    Eu e a Alice somos apaixonadas. Já temos 2 pequenos em casa: um foi oferta do tio, outro foi uma excelente aquisição na Feira das Traquitanas a 3€, completamente novo.
    No híper raramente tem para a idade dela (1 e meio a 4 anos) e quando aparecem acho-os tão caros e sinto-me incapaz de dar 20€ ou 30€ (às vezes mais) por umas pecinhas de Leggo.
    Já fiz pesquisa pelo olx e custo justo mas apenas aparecem leggos para idades superiores...




    Nada a fazer...

    Eu bem me queria safar de receber notícias importantes no meu local de trabalho mas... nada a fazer. Ontem à tarde recebo uma sms em troca da minha: "Boa tarde D. C. Amanhã durante a manhã digo-lhe alguma coisa. Cumprimentos."

    quarta-feira, 11 de junho de 2014

    Uma chamada de "cócó" pode significar uma coisa boa

    Nem só para os artistas a merda dá sorte.
    Hoje, durante o trabalho, recebo um telefonema de alguém que sentado numa sanita me diz em voz doce: "Mãe, a Alice fez cócó! A mãe qué vé?"
    Ao fundo ouço uma voz masculina exclamar: "O pai vai guardar numa caixinha!"

    E pronto, as alegrias da maternidade vão para caminhos nunca antes imaginados!! Quem diria que eu ia ficar feliz com telefonemas de alguém sentado numa sanita a informar do que tinha acabado de fazer, antes mesmo de se levantar??

     

    Um telefonema para fazer...

    ... e um dia de trabalho pela frente depois de 2 semanas de ausência (exames, repouso, formação e feriados).
    Decido manter a cabeça fria e esperar pelo final do dia para o fazer e abraçar o que o destino me reserva.

    terça-feira, 10 de junho de 2014

    Se eu tivesse muito dinheiro...

    ... enchia a minha casa com livros de culinária.
    Sou apaixonada por livros de culinária, adoro programas de culinária, blogues de culinária mas dispenso a cozinha a não ser que seja para provar, beliscar antes da hora ou encostar-me ao balcão a beber um copo de vinho e conversar com quem cozinha. Será normal?




    Já não me lembro do contexto mas...

    ... esboço sempre um sorriso quando me lembro do que me disse com uma voz melosa:
    "Tens razão. Decupa, mãe!"

    A cada dia que passa eu fico mais deliciada...

    segunda-feira, 9 de junho de 2014

    O desfralde

    Já há tempos que dizia a B.: "Temos que começar a tirar a fralda à Alice." Ele respondia-me sempre: "Ainda não estou preparado. Vamos tirar-lhe a chucha!" Eu ripostava: "Ah, a chucha não... eu não estou preparada." (apenas a usa no quarto para dormir)
    Sim, ela é que passará pelas mudanças mas são dos pais os maiores receios e anseios.
    Na sexta-feira, começou. Ia mudar-lhe a fralda e ela disse que não a queria. Uma amiga que estava comigo disse-me: "Aproveita!"
    A medo deixei-a livre fralda. Pensei no fim-de-semana de 4 dias, pensei que era mais que a altura, pensei que ela já estava tão crescida, muito desenrascada na linguagem e não teria dificuldade nenhuma em explicar-se ou entender-nos.
    A fralda é colocada quando vai dormir ou quando saímos de casa. Ainda não arrisco em grandes aventuras...
    Em casa tem corrido bem. As primeiras vezes quando avisa que está a chegar o xixi já ela está de pernas cruzadas, imóvel, com o xixi a correr-lhe pelas pernas. Já aconteceu avisar a tempo, ainda conseguir escolher um livro ou um brinquedo e correr para a sanita gritado: "Rápido, mãe!" Outras vezes diz que quer, vamos a correr e depois nada faz...
    Está a correr calmamente, sem forçar, sem stress (alguma correria com ela no colo em direção à casa de banho várias vezes ao dia).
    Em casa, sempre sem fralda. Na rua continuamos como de costume.
    Já começámos a poupar nas fraldas. Uma para a sesta, uma para a noite, uma ou outra consoante as saídas diárias.


    Cá em casa ninguém gosta do bacio. Ele anda por cá mas nunca foi usado. Ou fralda, ou chão ou sanita.

    Ando em silêncio...

    ... mas tudo corre dentro da normalidade. A vontade de aqui vir não é tanta, não ando no melhor dos meus dias e, à medida que a resposta se aproxima, cresce em mim o receio. Não estou preparada para o pior, não consigo imaginar o pior...

    quinta-feira, 5 de junho de 2014

    Feedback

    E quem já anda na leitura do González? Eu desde que abandonei o repouso absoluto que nunca mais o abri...
    Alguém a gostar? O que mais vos abriu os olhos?
    A seu tempo, algumas opiniões minhas aqui.


    Estado de espírito

    Melhor do que pensava, pior do que desejaria...

    quarta-feira, 4 de junho de 2014

    Semana #23/52

    E dentro do prazo...

    02.06.2014
    O sono de beleza. Já raramente acorda durante a noite mas também raramente acorda depois das 7h.
    O seu livro... tem que ir sempre um livro dormir com ela e com mais 100 bonecos.
    O pormenor: uma chucha na boca, outra na mão. Em tempos eram 3. Uma estragou-se e foi para o lixo. Aguardam-se por estragos nas outras 2 que só vão à boca para dormir.


    Semana #22/52

    Com um ligeiro atraso...

    01.06.2014


    segunda-feira, 2 de junho de 2014

    Em formação

    Estou em formação a uns 15 minutos a pé de casa. Sendo que apenas faço um minuto a pé para o trabalho esta tem sido uma óptima oportunidade para andar um pouco mais. São 15 minutos logo de manhã, 30 minutos à hora de almoço (15 na ida, 15 na volta) e 15 ao final do dia.
    O único inconveniente é limitar um pouco a escolha do calçado.
    O primeiro dia soube-me muito bem...

    domingo, 1 de junho de 2014

    12 Desejos para 2014 #6

    6º Desejo: Ser menos pensamento e mais ação.