ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A nossa creche

Setembro já começou e a Alice (que faz 3 em Janeiro) continua em casa connosco. É por opção, por conseguirmos gerir os nossos horários, pelo pai conseguir trabalhar com ela em atrelado, por ficar de licença uns meses, por gostarmos de a ter por perto, por que o inverno traz muita chuva e dias que só convidam a ficar a casa, por que não temos de a levantar da cama e sujeitá-la ao stress das saídas diárias, porque continuamos a acreditar que tanto ela como nós ganhamos mais com ela em casa.
Sim, limita-nos os movimentos. Sim, exige mais esforço físico e mental de nós. No fim, o balanço é tão mas tão positivo.
Assim sendo, e como ela cresce a olhos vivos, domina a linguagem muito bem, é curiosa e aberta a muitas experiências, quero proporcionar-lhe muitos momentos de aprendizagem caseira.
Já arranjámos o espaço para o papel autocolante de ardósia. Falta-me fazer umas pesquisas para encontrar ideias giras para fazer com ela. Depois faltar-me-á uma melhor gestão do tempo quando o bebé nascer.
Até lá vamos aproveitando o melhor que podemos.




Começa a aprender a usar a tesoura. Nada fácil e eu acho que não sou nada boa a explicar-lhe como usar algo que para nós adultos é tão natural.

Enquanto chovia lá fora, em casa cortávamos e colávamos roupas para o mano.
Patrocínio da Verbaudet que nos envia tantos catálogos :)

5 comentários:

Maggie F. disse...

se funciona para vocês isso é que interessa.
Tudo de bom

Maggie

Elix disse...

Não sei se conheces, mas acho que vais adorar este blog: http://eueleeamaria.blogspot.pt/
tem muito a ver com o que falas

CS disse...

Elix, obrigada. Conheço e gosto muito. Já tenho algumas ideias tiradas de lá ;)
Maggie, funciona muito bem.

Eliana disse...

Cada vez mais fofa a tua princesa!!
Olha, só pra confirmar, recebeste o mail que te enviei no fim d semana?
Beijo

clara disse...

Olá. O Francisco tem 3 anos e também não anda na creche. Fica ora comigo ora com o pai e outras vezes com a avó. Não é por isso que ele está menos desenvolvido que as crianças da idade dele. Dito por uma professora do 1.º ciclo: "nota-se perfeitamente os que vêm da casa dos pais/avós e os que já vêm da pré. São menos agressivos e mais atentos. Não tenha pressa que o seu entre na pré." Claro que nem todas as crianças são iguais e tudo depende dos estímulos que recebem, Bjs