ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Insólito

Mais insólito que não haver tolerância de ponto na terça-feira de carnaval é haver tolerância de ponto na terça-feira de carnaval no único lugar do país onde deviam ter fins-de-semana de 1 dia - Madeira.
E ninguém toca naquele ditador...

11 comentários:

Anónimo disse...

O AAJ NÃO é a Madeira e muito menos os madeirenses. Sim, é verdade que continua no poder mas não são TODOS os madeirenses que votam nele. (esta conversa é sempre mais do mesmo)
E outra coisa: deviamos ter um fim de semana de um dia? É para rir? Toda a gente fala da dívida da Madeira e dos buracos da Madeira e nhe nhe nhe e esquecem-se que os madeirenses TAMBÉM pagam imensas obras feitas no Continente e muitos deles (MADEIRENSES) nunca na vida vão ter a possibilidade de usufruir dessas mesmas coisas...... Já para nem falar de tanto se falar da Madeira para tapar OUTROS BURACOS bem maiores!
Enfim.... Continuo a gostar muito do seu blog e desejo as maiores felicidades para a Alice

Mãe de gémeos disse...

Pois é, sei que é uma tolerância de ponto, mas na empresa onde trabalho é considerado um dia feriado, portanto, fim-de-semana prolongado.

Susanna Rush disse...

Parece que ninguém vê.....
Concordo plenamente.

CS disse...

O post não é nenhum ataque pessoal aos madeirenses mas sim à postura e governação do seu presidente.
Quanto aos fins-de-semana foi apenas para demonstrar que a austeridade deve ser vista de forma muito consciente pelos madeirenses, uma vez que a dívida feita por ele custa-nos a todos.

PIRII disse...

Se não for no Carnaval, o palhaço do Jardim pavoneia-se quando?


(espera... ... ok. admito... ele pavoneia-se em qualquer dia... a minha teoria afinal não é grande coisa... very sorry)

MAS TOU CONTIGO PRÓ QUE DER E VIER.

Ela disse...

discordo de ti, cs.
Acho que seria bem pior para a Madeira se não houvesse tolerância. Acho que não será por mais um dia de trabalho que a economia madeirense dará um salto fora do buraco. Aliás, são estes momentos festivos que caracteriza a Madeira e traz imensos turistas. E turistas trazem dinheiro e tal e tal. Ele pode ser o que for, mas seria um parvo se não desse tolerância aos seus. E eu não sou um Jardim Lover. Não sou mesmo.

CS disse...

Tens razão, Ela. Tal como em determinadas zonas do nosso Portugal onde o carnaval arrasta muita gente.
Foi uma decisão muito em cima da hora e sem grande benefício para o país, acho eu... (a decisão de não haver tolerância).

Anónimo disse...

´
ohhhh chá verde

gostava tanto do seu blog, mas os comentários contra a Madeira eram desnecessários.
Só nos Açores não há dívida?....
Bom para os Açoreanos saberem que são ricos e sem dívidas e sem desemprego.Felizmente há uma zona do País sem resgate financeiro. Sortudos devem viver muito bem aí.
Nos Açores não vão ter tolerância no Carnaval?

felicidades para a Alíce, que é mimosa :)

kiss

Filipa

Anónimo disse...

Tambem eu, visitante assidua do seu blog fiquei ofendida ao ler o seu post, por varios pontos. Nao sendo de todo defensora do Alberto Joao, como nao o são muitos madeirenses (prova é o facto de cada vez mais ter vindo a perder a maioria absoluta de outros tempos)tenho que dizer que o feriado ou tolerancia da 3f de carnaval seria mais desastroso do que benefico para a economia madeirense. Pois, o Carnaval é um dos grandes cartazes turisticos da regiao.
Outro ponto que me deixou triste, e muito triste, e que muitos portugueses se esquecem, é que o nosso País nao chegou a este estado apenas pela divida da madeira ou dos buracos aqui existentes.
E por ultimo, nós por ca, pagamos o preço da insularidade, o facto de sermos ilheus e as unicas fronteiras serem unicamente pelo mar, e andarmos tambem a pagar as dividas do pais que nunca vamos usifruir, e isso nunca ninguem se lembrou. Pois nao??
De qualquer forma, mesmo nao sendo simpatizante do AJJ, digo, com muita convicçao que é com muito orgulho que sou madeirense e que defendo a minha ilha :)
Um beijinho
Mery

L disse...

Pois eu adoro o AJJ e os tomates que tem de ir contra todos (mesmo da mesma cor politica) para defender os seus! A economia não vai crescer por eu ir para a escola olhar para as paredes! E quanto ao buraco da Madeira, acredita que há bem maiores na metropole e estão bem camuflados. Foi uma bela forma de desviar a atenção dos gastos absurdos feitos pelos governantes em Lx ao mostrarem a divida da Madeira. Há anos que o outro (Socrates) andava a roubar do nosso ordenado porque já havia necessidade de equilibrar a economia e agora parece que a crise apareceu só por causa da Madeira. Berta Cabral tb deve dar tolerância, caso contrário o seu coliseu vai estar às moscas na 2 feira! Bj

Anónimo disse...

É com interesse que leio este post, bem como todos os comentários que gerou, não tenho por hábito comentar neste blog, no entanto os argumentos aqui colocados para defender uma figura politicamente educada, cordial e acima de tudo profissionalmente competente, são de todo insólitos, não falo dos "spots publicitários" da Yorn, nem os adjectivos que uso para o Sr. Presidente do Governo Regional da Madeira são sinceros e aplicáveis. O regionalismo no nosso país é de fazer chorar, sim porque já não consigo rir mais, será que só nos sentimos tocados e ultrajados quando alguém que não tem na opinião publica relevância faz um comentário? Gostava de ver tanta veemência e impetuosidade na defesa do que é nosso em outros locais, deixando como sugestão o momento de votar. Relativamente ao Carnaval, porque não trabalhar? Bem se é porque se trata de uma data em que os turistas visitam os nossos "Sambódromos", não deveríamos nós estar a trabalhar, para que eles não encontrem museus, bibliotecas, restaurantes, cafés, repartições publicas bem como outros locais turísticos fechados? Ou a definição de turista mudou com o novo acordo ortográfico? Será que os funcionários públicos locais é que são os turistas de que tanto se fala? Agora o buraco financeiro... isto dava pano para mangas... claro está, que não há nem deveria haver nenhum português que possa apontar o dedo a ninguém, mas daí a querer defender o indefensável, senhoras/es coerência precisa-se. Talvez se começarmos todos a falar do mal da Grécia, os mercados aceitem negociar com Portugal e as agências de rating subam Portugal para o nível AAA+.
Portugueses, Madeirenses e Açorianos (sim porque por vezes penso que são três nações diferente), bom seria que no Carnaval todos pudéssemos trabalhar, nem que fosse pelo motivo de poder ganhar dinheiro...