ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Em época de Natal queremos histórias de amor...

É Natal e eu hoje vou contar uma história de amor, com A grande, verdadeira, e daquelas à séria.

O Pedro tem 34 anos é bancário vai para o trabalho a um dia de semana de manhã, saiu de casa dos pais onde mora e de repente em plena IC19, cai-lhe um viaduto pedonal em cima...assim sem mais nem menos, vindo do nada, sem culpa, sem razão, sem ninguém perceber. Apenas um acaso, e por um mero acaso o Pedro vai para o sitio onde trabalho e entra na Unidade de Trauma onde é assistido e onde passadas muitas horas e muitos exames complementares de diagnóstico é informado pela especialidade de Vertebro- medular que tem secção de medula e que vai ficar paraplégico...Brutal e sem papas na língua.


Esta história é vulgar...nada de novo por aqui. O invulgar surge depois. Já ouviram falar de histórias de amor entre médicos e enfermeiras, fruto de muitas séries e ficção... esqueçam tudo o que viram, eu em 16 anos de profissão juro que nunca vi nenhuma. Esta é uma história de amor entre uma enfermeira e um doente, linda, perfeita e porque ainda perdura, todos os dias é-lhe acrescentado um dado novo. A minha colega Ana Joana acompanha o Pedro no internamento prolongado já noutro hospital (o da área de residência), nos tratamentos longos no centro de reabilitação, ajuda-o, ensina-o a sobreviver, anima-o, ouve-o, acarinha-o e a magia acontece...apaixonam-se.

Acabam por viver juntos e a Ana adapta a casa, manda colocar uma rampa na entrada do prédio, pegas de suporte na casa de banho, com adesivo marca um quadrado no chão junto à cama onde todos os dias devem ficar colocados os sapatos do Pedro para que de manhã se consiga calçar para ir para o trabalho, porque se ficarem por exemplo mais de lado ou debaixo da cama ele já não os alcança, colocou um banco dentro do poliban para que o Pedro tome o seu duche sentado, e como enfermeira que é ensinou-lhe a entrar na casa de banho de forma autónoma e a usar um catéter vesical 3 vezes ao dia para que não ande algaliado e de saco de urina preso à perna.

Cada dia é uma vitória, cada dia o rosto da Ana ilumina-se com pequenas batalhas vencidas, uma a uma, pouco a pouco, numa luta imensa contra as dificuldades. Somos mulheres, somos muito amigas, demasiado cúmplices e somos enfermeiras, temos este à vontade de falar de tudo naturalmente, sem subterfúgios, meias palavras ou malícia. Sabemos como a Ana e o Pedro se tocam, o que cada um faz ao outro para conseguirem ter prazer, do uso de brinquedos eróticos, e estamos a par do carinho do Pedro e das suas profundas limitações também. O Pedro está paralisado da cintura para baixo, com total perda de sensibilidade e com todas as implicações que isso tem... mas é o tal para ela.

Hoje a esta história de amor acrescenta-se um precioso dado novo. Aquele que poderá fazer toda a diferença. A Ana Joana tem 38 anos e já algum tempo que sonhava, num sonho vago e demasiado longínquo em ter filhos biológicos, e como por magia tornar o Pedro pai. Hoje entrou no serviço radiante, de olhos felizes e dou com ela a mexer no armário das seringas e a dizer: Vou levar daqui 3 ou 4 seringas de 20 cc, estimulei o Pedro no pescoço, na nuca e nos lóbulos das orelhas e consegui que ejaculasse, com estas seringas vou recolher o sémen e introduzi-lo em mim para ver se consigo desta forma engravidar...

Olhei para ela e abracei-a... ai miúda, Deus queira que consigas, um amor desses deve poder tudo porque só os amores com A grande são como o teu.
 

7 comentários:

Soltas as Palavras disse...

Sem dúvida um grande amor e uma lição de vida também. Tramos desta história real vários ensinamentos: que todos temos o direito de amar e ser amados; que com amor, dedicação e força de vontade consegue-se ultrapassar grandes obstáculos e que nada é impossivel que quisermos muito.

Plim disse...

Comovente, o amor vence qualquer barreira. Acabei de ler esta história com um sorriso nos lábios! Força para esse casal! =)
Obrigada por partilhares uma história assim.

Nocas disse...

História fantástica. As maiores felicidades ao casal

Elix disse...

Até me arrepiei!! Que história linda... Deus queira que eles consigam...

Futura.Mãe SOS disse...

Tenho os olhos marejados... Por favor continue a partilhar connosco quando o sonho se tornar realidade!

POPITA disse...

Lindoooo mesmo e sem palavras!Um SOnho que se tornará realidade, pensamento positivo, Sempre!!

Dia - a - Dia disse...

Esta história é linda mesmo, não sei se o conseguiria fazer da mesma forma que Ana, quero acreditar que o amor ultrapassa todos os obstáculos (num mundo que já me deitou ao chão e que a todo o custo estou a tentar erguer-me...).