ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Um viagem sem retorno

Enviá-los para a escola é perder ao controlo de determinadas coisas que estão estavam completamente debaixo da nossa alçada, como é o caso da alimentação.
O outro dia Alice chega a casa e diz-me: "Mãe, bebi um sumo com gás!"
Explicou-me que uma menina da sala fez ano e levou bolo (aqui acho perfeitamente natural dado já serem crescidos. Não entendo os bolos em crianças menores de 2 anos) e um sumo com gás (aqui acho totalmente desapropriado). Que os pais sirvam sumo com gás em casa, é decisão de cada família. Enviá-lo para a escola, para uma sala de crianças entre os 3 e os 6 anos, acho que devia ser proibido, vá, alertado, sensibilizado para que não levassem para a escola.
Disse-lhe: "Alice, a mãe já te disse que o sumo com gás faz mal às crianças (faz a todos, mas enfim, alguns de nós já conhecem o sabor e o vício já poderá estar instalado). Não podes beber!"
Alice: "Mas mãe... já me caiu um dente e tudo (a queda do dente dela é para ela o primeiro passo da maioridade). E todos os meninos estavam a beber!" Aqui acho que a educadora não deveria ter servido, mesmo que os pais tivessem enviado.
Eu: "Mas como foi que foste beber?"
Alice: "Oh, a Júlia Pinheiro (adoro estes primeiros e últimos nomes na escola para os distinguir) deu-me do copo dela. Eu provei. Aquilo pica na boca. Ela bebia e depois bebia eu. Não bebi tudo porque não gostei muito." (Primeiro estranha-se, depois entranha-se)
Para alguns pais esta minha opção até pode parecer excessiva. Aceito. Não sou rígida na alimentação dela mas tenho alguns pontos dos quais ainda não abro mão e um deles é, sem sombra de dúvidas, bebidas com gás carregadas de açúcar. Ainda nem sequer entrou no mundo dos iceteas, nem compais e afins. Bebe água, leite e sumo natural. Assim ficaremos, pelo menos quando está debaixo dos meus olhos.
Sei que o sumo com gás será o menor dos meus problemas de tudo aquilo que irá vivenciar mas deixem-me ir com calma, muita calma, lidando com cada experiência como se fosse o único problema existente.

11 comentários:

Joana Pinho disse...

Eu não sou mãe mas acho que a Chá Verde está coberta de razão.
Caraças, eles têm tanto tempo para experimentar essas coisas que não se percebe o porque de os pais parecerem querer incutir esses hábitos tão maus às crianças.
Eu tenho 27 anos e enquanto vivi com os meus pais NUNCA fui habituada a beber sumos às refeições, quanto mais bebidas com gás.

Não costumo comentar, mas sigo-a e quando se ausenta venho cá ver se se passou alguma coisa.
Não só porque desde sempre (daquela altura em que ainda não era mama) gostei de si, como também acho que é uma mama 5 estrelas :) Com bons princípios e com a preocupação maxima em passá-los para os seus filhos!
Parabéns!

Sonia Barreto disse...

Olá Cláudia! Ainda não era mãe e já gostava muito da forma como educavas a Alice. Agora que sou mãe, concordo tanto tanto com a educação que lhes dás. O problema é que os nossos filhos têm avós e tios que, por vezes, fazem coisas à nossa revelia. Sou considerada fundamentalista! Não abro mão da minha educação nem do que acho que é o mais certo para o meu filho! Parabéns a ti! Isso é que é cuidar!

A Pimenta* disse...

Eu percebo o lado da educadora, porque quer queiremos, quer não, há pais que não aceitam que ela rejeitasse dar às crianças o que eles tinham lá deixado para oferecer aos colegas da filha.
Claro está que questiono desde logo os hábitos e as escolhas destes pais. A educadora talvez para evitar problemas, cedeu. Mas os pais podiam ter sido mais conscienciosos. Sumo com gás nestas idades é um perigo, já o sendo obviamente também em idades mais velhas.
Mas de facto há coisas contras as quais não podemos lutra, vai além das nossas capacidades.

Purpurina disse...

Eu teria ficado bem aborrecida se soubesse de uma situação assim na escola das minhas filhas. Às tantas já aconteceu e eu não sei mas existem alimentos que claramente são prejudiciais e a saúde e vontade dos pais das crianças têm que se sobrepor sempre ao "parecer bem ou mal" aos pais do aniversariante. É uma questão de bom senso.

ML disse...

CS não podia concordar mais. Fiquei igualmente aborrecida quando o meu Diogo me diz que na escola (e tb em dia de aniversários) bebem sumo e comem rebuçados! Fiquei possessa e confesso que não entendo esta de uma escola autorizar a "entrada" de tantos doces sem consentimento dos pais.

Cá em casa bebe leite e água. Só! Vá e sumos naturais quando anda a comer menos fruta.

CS disse...

Oh Joana, obrigada por essas palavras tão queridas. Deve ser das poucas que me seguia antes de ser mãe que ainda tem paciência para me acompanhar depois deste blog ter mudado um pouco de registo ;)
Bj

CS disse...

Sónia, já sabes que o carinho e respeito é mútuo ;) Estarei sempre aqui para ti :)
Bj enorme

CS disse...

Pimenta, percebo que a educadora tenha feito o que achava melhor. Está nos pais ou então em regras impostas pela escola.
Bj

CS disse...

Purpurina, como já é pré acho que relevam mais, acho?! Cada escola é uma escola mas devia haver mais sensibilização...

CS disse...

ML, o problema é que são 20 meninos de uma sala a fazerem anos. Fosse só um era uma festa mas são demasiadas festas... acho que é preciso falarmos mais disso nas reuniões de escola ou inícios de anos letivos. Controlar esse envio...
Bj

Kaipiroska disse...

Querida CS, nisso estou contigo, ou melhor, estamos. Também não damos nada com gás ao Diogo. Ele próprio já uma vez bebericou e não gostou, diz que pica. E assim ficou, tudo que tenha gás pica, e ele já sabe que não gosta e não bebe mesmo nunca. Bjinho :)