ALICE

Lilypie Kids Birthday tickers

terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

Uma história inimaginável

Ao ver um programa "Separated at birth" (casos de crianças dadas à adoção em bebé e a procura pela sua família biológica) houve uma história que me marcou.
Imaginemos este caso:
Uma mãe vai para o hospital ter o seu filho. No dia que nasce teve icterícia e vai para uma sala para apanhar a luz de lâmpada. Quando voltou a mãe achou que o cabelo estava maior. A enfermeira disse que devia ser dos raios. Foi para casa. À medida que crescia notava traços muito distintos dos seus e do marido, cabelo encaracolado, nariz mais achatado, mas não ligou muito. Começa a correr o boato que a filha não era do marido e que ela tinha sido infiel. A relação termina mas a dada altura o ex-marido pede teste de ADN. Resultado: não era o pai, nem ela a mãe. Com o hospital apercebem-se que os bebés foram trocados. Já tem a filha 10 anos. As duas famílias encontram-se e ela reconhece logo os seus traços na verdadeira filha. Abraço longo e uma dor no coração que nem imagino.
O que fazer? As duas famílias decidem que o melhor para as crianças é manter como tinham estado até então e sem contatos futuros. E assim vivem?"
O que fariam?
Parece história de filme mas não existem filmes que superem a realidade...


A mãe e a sua "filha" que não é filha biológica. 
A outra família recusou-se a participar no programa.

4 comentários:

Carla Marques disse...

Que situação complexa! Eu acho que tentaria ficar próxima da família mas sem "trocar" os filhos.
Filha é sempre aquela que criámos (acho eu) mais do que aquela que tem os nossos genes. Creio que não me conseguiria separar da criança que tinha criado e, se visse que a filha biológica estava bem, tentaria aproximar-me sem intervir.
Acho que iria sofrer muito se me separasse de uma criança que criei durante 10 anos.

A Pimenta* disse...

Ui, isso é mesmo possível?!

VerdezOlhos disse...

Meu Deus! Nem consigo imaginar algo assim :O
Nem sei...

ML disse...

Nem consigo imaginar!! :o