ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

domingo, 19 de agosto de 2012

Afinal ela nasceu mesmo grande...

Vou acompanhando alguns blogs de recentes mães e vou acompanhando também o desenvolvimento da minha sobrinha que nasceu há pouco mais de um mês.
Nos primeiros meses as perguntas caiem sempre sobre o peso, as noites, o comprimento, a alimentação dos bebés, como se fossem (e são) os principais indicadores de saúde e felicidade dos mesmos.
Quase todos crescem muito e aumentam muito de peso nos primeiros meses motivo de grande felicidade dos pais nas consultas de acompanhamento.
Ainda me lembro bem da ansiedade pelo dia da consulta para saber se ela estava a aumentar de peso, uma vez que apenas estava a leite materno e era quase constante a insegurança sobre se seria suficiente ou não.
No primeiro mês era todas as semanas e eu quase que achava poucas as consultas, depois passa para todos os meses e chegará uma altura que será uma vez por ano.
Quando vou sabendo do peso dos outros bebés, quase com 1 mês ou mais de 1 mês e vejo que ainda não atingiram o peso da Alice quando nasceu é que me apercebo que ela foi realmente uma bebé enorme (pelo menos no que diz respeito ao peso). Nasceu com 50cm (a média dos bebés) mas com 4250gr. Bem... eu nem quero pensar no que teria acontecido se ela tivesse nascido de parto normal. Provavelmente teria sido cortada até ao pescoço. E só de pensar que após mais de 16 horas de trabalho de parto ainda estava convencida que seria natural quando o médico entra à meia-noite pelo quarto dentro e diz-me: "Temos que tirar já essa bebé!"
Eu sorri e perguntei: "Já vai nascer?" 
O médico: "Sim, mas tem de ser cesariana." 
Eu, com os olhos cheios de lágrimas sem as consegui conter, perguntei: "Não podemos esperar mais um pouco?"
A espera não podia continuar. A bebé estava com arritmias e a tentar subir em vez de descer mais. Bendita cesariana de recuperação excelente e supersónica que me fez conduzir, sem problemas, logo no dia seguinte para o centro de saúde fazer o teste do pézinho à minha filha.
Tivesse eu tido um parto natural e talvez ainda tivesse a soltar uns ais e uis quando me levantasse ou sentasse.
A cesariana em si não foi uma experiência muito positiva porque estava acordada mas a recuperação do nascimento de uma matulona de mais de 4kg não podia ter sido melhor.

Na maternidade


1 comentário:

Dina disse...

Como te percebo (apesar do meu ser um minorca ao lado da Alice). Não queria nada cesariana, mas hoje vejo que foi o melhor. Estava com tanto medo de ficar toda rasgada e marcada para sempre.