ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Consulta dos 12 meses

Fomos à pediatra para a consulta dos 12 meses e o relatório é o seguinte:

ALIMENTAÇÃO
Terminamos a última lata de leite Aptamil 1 e passamos para o leite gordo de vaca (açoriana). Pode comer de tudo, adiando o marisco para mais tarde, diz a pediatra que é caro e mal empregue :). Disse-lhe que me preocupava muito com os temperos e por isso nunca lhe tinha dado comida da nossa. Responde-me a pediatra: "E os bebés na Índia? Isso é uma questão cultural. Na nossa cultura temos cada vez menos bebés e tentamos prolongar o seu estado de bebés até muito tarde. Ela já pode sentar-se à mesa e comer o mesmo que os pais."
Assim sendo, hoje ao jantar, depois da sua sopa, ela comeu um pedacinho do risoto feito pelo pai. Ficou feliz da vida. Aos poucos vou-lhe dar a provar e comer de quase tudo.
Partilhei a minha preocupação que depois da sopa ela recusa a fruta que tanto gostava. Diz-me a pediatra que ela já não precisa de comer tanto como antes, que talvez esteja a ficar cheia só com a sopa e então dar-lhe a fruta ao lanche. Vamos testar.
Alertou-nos para que a hora de refeição seja em família, sem os jogos e palhaçadas que muitos pais fazem para que os filhos comam. Contou que havia uma bebé/criança que só comia com os pés dentro do lava-loiças com a água a cobrir os pés. Como ela comia pouco os pais faziam-lhe sempre isso para que comesse.
Diz que se não querem comer devem sair da mesa e aguardar pela próxima refeição. Nada de snacks e iogurtes e bolachinhas entre refeições quando eles não quiseram comer à refeição, caso contrário, não quererão comer mais.
Nessa questão não tenho grandes preocupações. A Alice come bem e se numa refeição não come a sopa toda, na próxima já não acontece.

SONOS
Perguntou-lhe se ela adormecia sozinha. Chumbámos na resposta. Durante o dia, nos 2 sonos, o pai adormece-lhe ao colo e depois coloca-a no berço. À noite a mãe dá-lhe um biberão de leite, fica um pouco com ela ao colo e depois berço.
Apesar de dormir sozinha no seu quarto, não adormece sozinha e, durante a noite, quando acorda chama por nós para readormecer.
Diz a pediatra para começarmos a educá-la a adormecer sozinha e a deixar de lhe dar o biberão para dormir e a deixar os biberões durante a noite. Ela já pode estar 12 horas, durante a noite, sem comer.
Abanamos a cabeça, saiu-nos um olhar de condenados e quando saímos da consulta B. virou-se para mim e diz-me: "Não sei como vou adormecê-la sem ser ao colo?"
Sentimos que esta questão será adiada. Não consigo deitar-lhe sem o seu biberão, mesmo que tenha comido a sopa em menos de 1 hora. Ela bebe aquele biberão como se fosse o último do mundo e depois fica tão ensonada tornando tão mais fácil colocá-la no berço. Durante a noite, às vezes às 2h, outras às 4h ou 5h, lá vai outro biberão. Talvez este eu comece a abandonar mas não me pressionem. Isto leva o seu tempo...

BIRRAS
É uma fase de afirmação da parte dela e de conhecimento.Está sempre a testar até onde pode ir e nunca tem a intenção de desafiar os pais.
Se fizer birra é uma forma dela chamar a atenção e não devemos dar muita importância ou ela fará o mesmo em outras situações. A melhor solução é ignorar, deixá-la estar. O resultado é que ela fez isso no consultório, sentou-se no chão a reclamar. Estava a falar com ela, tentando a minha pedagogia da melhor forma que sei. A pediatra diz-me: "Sente-se, deixe-a estar." Resultado: em menos de 1 minuto calou-se lá foi ela à procura de alguma coisa para se distrair.
Disse-nos para falar com ela sempre pela positiva e apresentar sempre alternativas. Por exemplo: Em vez de NÃO CORRAS, dizer ANDA DEVAGAR. Em vez de NÃO MEXAS AÍ, dizer ANDA BRINCAR AQUI.
Disse-nos para não abusar do NÃO. Usá-los apenas em situações mais graves e quando dissermos usarmos gestos, olhar e tom de voz em consonância com o NÃO.
Aqui também fiz um olhar de acusada. Eu uso (usava) muito o não. NÃO, ALICE! NÃOOO! NÃAAOOO! E achava que a estava a educar tão bem. Vou tentar conter-me mais, falar pela positiva e apresentar-lhe sempre uma alternativa. (Isto vai falhar algumas vezes mas o importante é caminhar nesse sentido).

Resumidamente, foi este o apurado de uns 45 minutos de consulta dos 12 meses. Voltamos lá daqui a 3 meses.
Foi auscultada, pesada e medida. Bebé crescida, sempre foi...


2 comentários:

Kaipiroska disse...

Gostei de saber essas coisas. Amanhã o meu Diogo vai à dos 6 meses :)

Anónimo disse...

Basicamente o mesmo que me disse o nosso pediatra em relação ao seu amiguinho A. Boa sorte com os sonos.Lá por casa andamos na rotina do acordar a meio da noite e nao querer voltar a adormecer. Beijo grande, CC