ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

quarta-feira, 17 de maio de 2017

O que mais ouço da boca das mães de filhos únicos

"Devia ter tido o segundo logo de seguida."

O facto de ter tido o primeiro a 3 meses de fazer 38 e de nunca ter tido dúvidas que não queria só um, fez-me avançar para o segundo mal terminei a pausa recomendada de 2 anos para a cesariana.
Uma coisa tinha a certeza, e pelo que via à minha volta, a coragem vai-se perdendo à medida que o primeiro filho vai dormindo a noite toda, vai ganhando autonomia e dando cada vez mais liberdade ao casal. É difícil imaginarem-se a passarem por tudo novamente, pelas noites, o tirar a chucha, o desfralde, a comida à boca, os choros, as birras, etc, etc.
O meu conselho (que se fosse valioso era pago) é o óbvio: não esperar muito tempo.
Se custa mais tê-los próximos? Não sei... Não tenho a experiência de os ter com grande intervalo.
Acho que dá sempre trabalho e que depende muito mais do tipo de criança do que propriamente do intervalo entre elas. Claro que quanto mais velho for o primeiro mais independente é e mais pode ajudar em vez de desajudar.
Os meus têm de intervalo quase 3 anos. Aquilo que tanto falam que o primeiro regride no desenvolvimento podendo voltar a usar chucha ou fralda, os ciúmes excessivos, o querer a cama dos pais, nunca se passou cá por casa. Nunca senti ciúmes dela. Senti sim que falava mais alto, quase gritava e cantava muito para chamar a atenção.
As coisas vão acalmando e hoje em dia, com 5 anos, já não se recorda da sua vida sem o irmão. É claro que há birras, discussões, exigências de troca do irmão por uma irmã  (pensa ela que uma menina não iria desmanchar os brinquedos dela), há gritos dela, dele e meus mas acho que foi a espera ideal, até podia ter sido um pouco menos.

Quem pretende avançar mas está à espera de uma melhor altura, à espera de outro emprego, à espera de mais um quarto, à espera de mais energia, à espera de descongelamentos de carreiras ou aumento, avancem! A altura ideal não existe, vai sempre faltar alguma coisa, vai sempre parecer difícil, vai sempre haver medo de alguma coisa. Avancem!
Quem deseja um só, quem já tem esse só, desfrutem e sejam felizes, descompliquem e relaxem, o vosso coração tem todas as respostas e tudo passa tão veloz...


3 comentários:

Carla Marques disse...

Não podia concordar mais com tudo o que está aqui escrito.
Sou filha única e sempre soube que, se quisesse filhos, gostaria que fossem dois. :) Tenho duas meninas com 2 anos e meio de diferença mas, por mim, até poderiam ter sido gémeas. :P

Também não esperei pelo descongelamento do salário (na mesma há 7 anos) ou por uma casa maior. Havia espaço, tempo e muita vontade no meu coração e do meu namorado e isso bastou-nos. :D

Moa disse...

concordo totalmente.

ML disse...

Tal e qual!