ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Vamos lá ver se nos entendemos

Eu falo com conhecimento de causa, por isso, argumentos de: "Ah, só quem está lá é que sabe!", "Ah, vocês não percebem o trabalho que se tem!" etc, não colam comigo.
Eu já fui professora durante 5 anos. Já estive em 4 escolas diferentes, em 2 ilhas diferentes.
Eu entendo todo o trabalho que se tem fora do horário lectivo, eu vivi na pele o tempo passado a preparar aulas, a assistir reuniões longas a falar de coisas úteis e inúteis, eu vivi na pele as interrupções lectivas, as férias de verão de mais de 25 dias úteis, os testes para corrigir, as provas de aferição para corrigir, a imensidade de papéis para preencher e entregar dentro do prazo.
Agora não sou professora. Trabalho num emprego de 7 horas diárias, sem toques de 45 em 45 minutos ou de 90 em 90 mas pico o ponto 4 vezes ao dia. Posso ausentar-me para ir à casa de banho ou para comer um snack sem que tenha de chamar um auxiliar que me fique a vigiar a secretária.
Deixei o ensino por opção, tal como foi minha opção ensinar. Nunca quis fazê-lo a minha vida toda, apesar da minha paixão por ensinar. Adorava os meus alunos e eles (pelo menos a maioria) adoravam-me, corriam pelos corredores atrás de mim, pediam-me que desse todas as outras disciplinas, pediam-me que fosse a mãe deles, ou uma tia ou alguém da família deles. Pelas costas deviam desejar caissem pelas escadas abaixo, coisa que já me aconteceu numa escola quando andava de muletas por um jogo de futebol que não correu muito bem...
Deixei isso tudo, pela instabilidade do emprego, pela indisciplina nas escolas, pela ausência dos pais no percurso dos alunos, pela cumplicidade com que todos os intervenientes (conselho executivo, psicólogos, encarregados de educação e professores) partilham na falta de disciplina e educação.
Hoje os meus problemas são outros, problemas que não passam pelo sentimento de impotência e de frustração por não conseguir cumprir a minha principal função: ensinar.
Relativamente aos horários e às interrupções lectivas, eram o melhor de tudo. Na altura, 22 horas lectivas, 13 horas não lectivas semanais.
Não me digam que as 13 horas não lectivas não chegam para o restante trabalho que é necessário fazer. Não me digam que todos os dias precisam bem mais do que 2 a 3 horas para preparar o dia seguinte.
Claro que há excepções! Claro que existem os perfeccionistas! Claro que há reuniões que duram mais que o necessário, fora as reuniões de avaliação.
Mas, meus senhores e minhas senhoras, 3 semanas no Natal, 2 semanas na Páscoa e quase 2 meses no verão não compensam em larga escala umas horitas a mais?
Vá, não se queixem tanto do trabalho que a minha pessoa não entende. Queixem-se antes da indisciplina, da má educação, da conivência de todos em relação a isso que põe em risco o trabalho de qualquer professor. Isso sim é motivo de preocupação, isso sim é motivo para todos quererem deixar a profissão. O horário, os dias de interrupções lectivas, os dias de férias, isso sim é muito bom, isso sim é um privilégio de apenas uma classe laboral.
Agora, se trocava o meu emprego das 7 horas diárias por um emprego de menos horas e mais dias de férias numa escola qualquer? Não. Só se fosse uma universidade onde podemos mandar calar e eles calam-se e onde sabem, minimamente, como se sentar numa cadeira.
Vou matando saudades do ensino, dando formação e algumas aulas aqui e ali de curta duração e sempre a adultos.

Deborah Ann Woll by Don Flood


P.S. E convençam-se que não estão na única profissão que leva trabalho para casa. Tantos e tantos que para conseguirem ter o trabalho a horas, por condicionantes especiais ou temporárias, levam o seu trabalhinho para casa não ganhando mais do que isso e já depois de ter feito as 7h...

32 comentários:

Sani disse...

Muito bem!! Um forte aplauso!!
Sou professora e concordo plenamente com o que aqui escreveu!!
O trabalho resume-se a uma questão de organização, mesmo para os perfeccionistas!! Só tenho um ponto a acrescentar...precisamos de férias sim para o barulho....
Gosto muito do blogue
Sani

Cristina Melo disse...

E quem fala assim não é gago.

Anónimo disse...

Muito bem dito.
Os professores são o sque mais se queixam, mas no fim são os que estão melhores, enquenato nós passamos horas a fio sentadas de secretaria, ná há cá fuirinhos de manhã nem a meio da tarde,eles nem deviam abrir a boca.

Nana disse...

Ora aí está!!!
Pela 1ª vez ouço (leio), uma professora a admitir tudo isto!!!
São uma classe, aliás, a única classe a ter mais de 3 meses de férias anuais! A única!!!

Admitam! E curtam a oportunidade, mas parem de se queixar de tudo, que não há paciência!!!!
Se trabalhassem pelo menos 40h semanais, com mais uma hora ou duas por dia, pelo menos, e se se tivessem de restringir aos 22 dias de férias anuais, queixavam-se do quÊ? Basta olharem para os restantes licenciados, tal como vós, e verificam as 'subtis' diferenças....

Ivânia Santos (Diamond) disse...

Concordo contigo, mesmo sem nunca ter trabalhado na área! Sempre pensei que trabalho de professor ainda exigia muito para além do horário estipulado :/


xoxo*

Monica Dona de Casa Perfeita, disse...

Concordo com tudo!

É só ir ao facebook e ver as tardes passadas na praia...

CoriscaRuim disse...

Não são três semanas no Natal, são duas...

E continuo com a minha opinião...
...Mas sou casmurra...

E detesto a ideia que muitos têm de que não fazemos nada e ganhamos tanto...

...Dos outros não falo e não me interessa, mas a mim, perfeccionista como o estupor, 3 horas por dia não me bastam...
...E cansa-me a falta de educação, as psicoses, as ameaças de facas e de tesouras e afins...

...Temos pena se uns vão para a praia e outros ficam a trabalhar...
...eu trabalho...
...Aos outros pouco me interessa o que fazem...

..E sim, esta interrupção sabe-me pela vida, mesmo tendo de levar com os alunos dia sim, dia não à porta!

LL disse...

Também estou fora do ensino há uns tempos, como sabes, mas recordo-me bem que quaisquer duas horas de aulas valem/cansam mais do que 4 ou 5 horas noutro lado. Enquanto que numa "qualquer secretária" consigo trabalhar 9 ou 10 horas seguidas ou mais, coisa que faço muitas vezes, numa sala de aulas tal não é possível, não se aguenta. Nem sequer há comparação!!!

Kaipiroska disse...

Aplaudo a CS em tudinho!!!

Ela disse...

má educação? indisciplina? não sei do que falas!
Praia? oh sim, mal tenha a oportunidade. vou bronzear-me!

Ela disse...

A vida é assim. é uma questão de escolhas. Sei bem que, grande parte não terá estofo para lidar com as crianças, mas falam mal na mesma. Não se lembram que, por vezes, é extremamente díficil lidar com os nossos próprios filhos, quanto mais com os filhos dos outros, com regras e educação bem diferentes das que desejaríamos que tivessem. Pior ainda, lidar com pais que não respeitam a escola nem sequer os professores, que vêem a escola como uma obrigação e, na maioria das vezes, transmitem isto aos filhos. Pais que exigem que a educação seja feita na escola e demitem-se das suas responsabilidades, mas que vêm de punho aberto e vozes exaltadas exigir direitos quando os deveres ficam arrumados numa gaveta.
Sim, no final de um dia de trabalho, que por melhor que corra, há sempre a "dor de cabeça" porque todos os dias temos de falar nas mesmas regras que ficam esquecidas, ouvir as mesmas queixas que parece que nunca acabam, as mesmas cenas de má educação dos mesmos meninos que, apesar de tentares dia após dia, corrigir, chegam a casa e têm do pior. Ver o teu trabalho sofrer revés constantes por falta de apoio devido a famílias que não são simples, mas extremamente simplórias, faz com que o final do dia seja um momento feliz.
Não levo 3 horas por dia a planificar. Faço as minhas planificações no fim de semana. E agora, tenho ainda trabalho a fazer, das avaliações, por opção, porque não quis estar até à uma da manhã, todos os dias a fazê-lo. Podem falar e espernear sobre as férias que têm os professores?
São merecidas? São sim! Gosto destas interrupções? adoro-as. faz muito mal quem não as tem? bem, ainda estão a tempo de tirar um curso de ensino. Depois de lá estarem, falamos. Tu desististe da profissão de prof. Nomeaste as razões. Não queres voltar. Imagina agora se todos fizessem como tu.
Inturrupções? com certeza, por alguma razão elas existem. se as crianças ficam cansadas e a precisar de renovar baterias, imagine-se então os professores. E vê lá o que disse LL, que consegue ficar 7 ou mais horas a trabalhar na secretária, mas reverter este mesmo número aulas... não.
por alguma razão os professores constituem a maior percentagem de pacientes em psicólogos, e não me parece que seja por excesso de "férias". O desgaste é bem real!

POPITA disse...

Gosto! heheheh;)

CoriscaRuim disse...

Subscrevo tudinho o que Ela escreveu: palavra por palavra, letra por letra e cada vírgula, espaço, travessão e ponto de exclamação (ok, com a excepção das três horas que eu gasto a preparar cadernos-os pequenos estão todos em níveis diferentes- e não em planificações!

...Ela, vamos laurear a pevide para a praia e colocar as fotos no Facebook?

Ela disse...

bora! fotos para o facebook. (tiveste aço para ler isto tudo? gracias!)

PIRII disse...

eu ao mesmo tempo quero e não quero meter-me nesta conversa.

CoriscaRuim disse...

Olha, como dizia o azulejo antigo à entrada de uma casa nas Feteiras "Se vens por bem, entra..." na conversa!

...Até vou comprar um biquini novo e tudo!

Li disse...

Apenas posso dizer: vamos trocar! Venham passar 1 mês em reuniões por Portugal inteiro, aturar todo o tipo de pessoas (pasmem-se, não são só vcs a terem que aturar miudos - nós também os aturamos, mas já na idade de não serem miudos), com relatórios e projectos sempre para entregar ontem, com horas a mais que não são pagas, ando so on... E com 22 dias de férias! Sem interrupções, sem pausas a meio da manhã e da tarde...
Trocamos 1 mês e depois digam-me se continuam a queixar-se.
Eu nem quero saber se têm 4 meses de férias por ano... Olha, já que as têm, aproveitem!!!! O que eu não suporto é o facto de se fazerem sempre de coitadinhos... São a classe com mais privilégios, enjoy it!!!

Anónimo disse...

ihihihiihihi
Estou a gostar...por favor continuem...
Giovanna

Anónimo disse...

Alguém disse 3 meses de férias por ano????? Onde???? Eu sou professora e nunca tive!!!
Faço directas para ter tudo pronto da direcção de turma na altura das avaliações1 Mais alguém faz no seu trabalhinho?
E Kaipiroska, nem todos são prof de Educação Física, logo têm aulas para preparar, material para fazer, testes para corrigir e por vezes 3 ou 4 niveis diferentes! Há quem chegue a casa às 7:30 da noite com as tarefas domésticas para fazer e tem que preparar o dia seguinte a partir das 10:30 depois das crianças dormirem. Quem acha que é bom mude de profissão e venha dar aulas!!!
E queria mesmo saber onde há 3 semanas de férias no Natal (quando há quem entregue notas a 23 de Dezembro)e 3 meses no ano! Digam-me por favor.

CoriscaRuim disse...

Li, troco na boa!
Quanto a si, espero que tenha uma estrutura mental bem forte para lidar com agressões físicas, verbais e mentais todos os dias. De certeza que os meus queridos irão tratá-la com todas as cortesias de bairro até porque a última que me substituiu gritou no Conselho Executivo que não queria mais daquilo (tadita, levava cuspidelas, tareias e era chamada de prostituita a toda a hora, imagine-se). Prepare-se para ouvir uns palavrões, levar uns pontapés, cuidado ao virar as costas que pode sempre voar uma tesoura ou uma navalha escondida, tome um pequeno-almoço reforçado, um xanax de manhã...E pode ser que aguente. Ah, em relação aos pais, prepare-se para lidar com gente rude que nem o nome sabe escrever, quanto mais educar os filhos que se criam pelas ruas.
Depois disto tudo, venha para casa e sente-se a preparar os cadernos para cada um (vá, fichas tiradas da net não vale, têm de ser feitas por si e adequadas a cada um, assim é que se diferencia o ensino no caso destes pequenos), a corrigir fichas de avaliação, a planificar, preparar projectos, materiais e afins...
Dê-me as reuniões por Portugal inteiro, querida, que isto a mim soa-me ao Paraíso, mesmo que seja cansativo andar de um lado para o outro.

Se gosto muito do que faço? Adoro!
Se não gostasse, já tinha matado algum na sala de aula.
Se trabalho muito? Trabalho!
Se há gente que trabalha mais ou menos do que eu? Há!

A diferença é que eu não me meto a falar mal de A ou B.

A universidade está cheia de vagas para o Ensino. Ide e deliciai-vos. Depois podem ter os 54 meses de férias por ano como nós...

...E encerro o assunto por aqui.
...Ou talvez não...

CoriscaRuim disse...

Ah, privilégios!
Vamos começar pelos cortes orçamentais, o aumento dos descontos para a reforma que não vamos receber ,as vagas congeladas, a avaliação da treta (com a qual eu até concordo porque há de tudo aqui, como em qualquer lugar, etc., etc., etc.?

...Agora com a vossa graça, vou ali buscar a gata e laurear a pevide, sob este sol, para colocar as fotos no Facebook e intitulá-las "Das minhas férias da Páscoa!..."

Anónimo disse...

Isso é o cumúlo voçÊs precisavam era passar 7horas de trabalho na escola como os outros fazem nos seus trabalhos ai sim... tinham tempo de sobra para preparar aulas, e não levavam trabalho para casa, mas claro coitadinhos não aguentam um ahora fechados nas salas dos professores , quanto mais 7horas, fechem mas é essas bocas, e parem de se queixar..

dito..

Ela disse...

toda a gente aponta alguma coisa em relação à sua profissão. Toda a gente tem algo a dizer.
Não tenho por hábito fazer-me de coitadinha. O que aqui dizemos é bem verdade. As reuniões que vocês têm, com miúdos que já não têm idade para o ser, também nós as temos. Não se esqueçam que temos reuniões de núcleo (nas escolas) e de departamento, ou seja, com largas dezenas de colegas, sobretudo mulheres... vou repetir: sobretudo MULHERES. É do conhecimento geral que são difÍceis reuniões com tantas mulheres. E também temos montes de papelada para ler e dar pareceres, concursos a criar, e tantas outras coisasque só me faz crer que, quem fala nestas reuniões e propõe trocas, não está bem por dentro das reuniões de prof. É de sairmos, tantas e tantas vezes, zonzas!
Não me ando a queixar, mas não me puxem pela língua.
Mas é como já disse, quem está mal que se mude. Se um dia eu achar que a profissão exige mais do que eu possa dar, saio. Deixo o lugar aberto para quem quiser ver como é, na pele!

Anónimo disse...

a kaipiroska tá ressentida porke o seu prof. em vez de ficar 2 semanas a curti-la,foi curtir outras ondas.E ainda ficou kaipirada da cabeça ao bloquear o blog....

a. disse...

já leio este blogue há muito tempo, mas adorei mesmo este post!

CoriscaRuim disse...

CS encerro o meu caso por aqui mesmo. Cada qual tem a sua maneira de pensar e agir. Tu já estiveste do lado de cá por isso respeito a tua opinião. Mantenho a minha de que quem passa é quem sabe, mas isso é porque sou casmurra e mau feitio.
É como Ela diz: quem está mal que se mude. Quando der para o torto ou fartar, mudo-me. Daqui até lá, fico onde estou, a fazer o que faço...

Um bem haja a todos "voçês"...

...Trurilú que tenho sopa para fazer...

Cata disse...

Acabei de deixar os meus cunhados no aeroporto. Foram para São tomé na sua Interrupção Lectiva. Mas não são férias!!!!! Interrupção lectiva!!!
1 noitada até às 2 da manhã e arrumaram o trabalho de 2 semanas!
Concordo com a Li, e digo-vos estes são daqueles que se queixam do trabalho (pq há sempre coisas pra nos queixarmos em qq trabalho) mas admitem que têm o grande benefício das férias em relação a qualquer outra profissão.

Em qualquer outro trabalho era impossivel despachar o trabalho e ir 2 semanas de 'interrupção'...

Olha, enfim... É a vida! Eu não os invejo no trabalho, não trocava!! Apenas invejo (e muitooooo) nas férias intermináveis!!!

Kisses!!!

Susana canhola disse...

Então a senhora professora anónima acha que os professores de educação física não preparam aulas? É como tudo, em todas as profissões há bons e maus e dar aulas mesmo de educação física, exige Preparação e notem bem que não sou professora nas sei do que falo e claro, concordo com tudo o que disse chá verde.

Anónimo disse...

AH.....e estao a esquecer-se....ou nao,de um pormenor pormaior.Entao e quando os alunos estao a ter aulas de E.F.,aulas de ingles e aulas de expressao musical,nao dá tempo de fazer muita coisa?O meu filho tem E.F.3 vezes por semana,ingles 1 vez e expressao musical 1 tambem.Em nenhuma dessas aulas a professora esta presente porque sao outros professores a dar as aulas.O que se faz nesse tempo?

CoriscaRuim disse...

Ok, lá ou ter de largar a sopa outra vez. Não sei qual o ciclo em que o seu filho está, mas eu acompanho os meus alunos a todas as outras disciplinas. No segundo ciclo, enquanto as crianças estão tendo estas aulas, os professores estão a leccionar a outras turmas. No primeiro ciclo, sinceramente, não sei. Não sei porque, apesar de ser a minha base de formação, estou a trabalhar no segundo para lá de nove anos...

É como digo: não venho para aqui falar mal das profissões dos outros, até porque acho falta de chá falar mal do que não sei.

...E agora sim, dou por encerrado o assunto.

CoriscaRuim disse...

...Ou talvez não. Ao dizer que acompanho os meus alunos, não estou a armar-me em boa, simplesmente faz parte da matriz curricular da minha turma.
Em turmas do ensino regular, acredito que as coisas não corram assim. Mas se as pessoas estão tão insatisfeitas, porque não aproveitam para falarem com as professoras dos vossos filhos e perguntarem por onde andam elas nestas horas?

...Agora sim, vou voltar à sopa que isto já começa a cheirar a queimado e eu detesto coisas que cheiram mal...

Anónimo disse...

o meu filho está no primeiro ano do primeiro ciclo ou seja na primeira classe. Não estou a falar mal de nenhum professor.Não estou insatisfeita com o facto da professora do meu filho não estar presente nas 3 aulas de E.F.,na aula de ingles e na aula de expressão musical.Voltei a perguntar ao meu filho se a professora está presente nessas aulas e ele disse-me que não.Eu disse e volto a repetir que nesse tempo ha-de dar para fazer algo.Claro que para quem não esta presente nas respetivas aulas.