ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

terça-feira, 19 de março de 2013

Em dia do Pai

Tenho que prestar uma homenagem a quem está do meu lado e tem sido um pai que torna o papel da mãe tão mais fácil e gratificante.
Eu sou apologista de direitos iguais na parentalidade:
a) as fraldas são para os dois (as com cócó deviam ficar para o macho por estarem geneticamente preparados para campos de guerra);
b) as sopas para os dois (talvez devesse ter prioridade quem as faz mais saborosas);
c) fazer dormir para os dois (se for ao colo tem prioridade quem aguenta com mais peso);
d) passear para os dois (aqui pode ir quem gostar mais de sair de casa :) não digo nomes);
e) passar a roupa da criança para os dois (passo sozinha a roupa toda dela em troca com alguém que passe a minha toda. Quanto mais pequena é mais difícil é de passar mas eu tenho um coração de manteiga);
f) controlar as birras e mau feitio do sono para os dois (a não ser que um deles esteja com o período passando o controlo exclusivo para a outra parte)
g) lavar as chuchas que caiem 3987 vezes ao chão no espaço de 10 minutos é para os dois (a não ser que se esfregue nas calças e se espete novamente na boca da criança sem que o outro veja);

E a lista seria interminável, dividida a dois, em igual partes, sempre com a ressalva de que quem tem TPM fica com a sua parte reduzida a 10% para que não se agravem os sintomas durante (no mínimo) 5 dias por mês.

E não menos importante, partilhar aqui que o meu coração permanece sereno e mais feliz do que nunca porque tive a sorte da pessoa com quem criei o meu tesouro, encarar a paternidade de alma e coração. Eu tive a sorte dessa pessoa fazer questão de fazer parte integrante do crescimento da nossa filha, de fazer questão de dobrar esforços físicos e psicológicos para ser ele a cuidar dela durante o dia para que não tivesse de ir para uma creche. (Plenamente a favor das creches mas mais ainda a favor de pai e mãe sempre que seja possível. Não concordo quando dizem que é importante as crianças irem para as creches, conviverem com outras crianças. Estamos a falar de bebés. A minha não tem qualquer problema de socialização. Adora bebés, corre para qualquer colo, não estranha ninguém apesar de estar sempre com o pai ou a mãe. Creches, sim. Fantástico que as haja mas existirá melhor lugar que as suas casas, rodeadas do amor dos pais, irmãos?!)
Deixa-me orgulhosa da pessoa com quem partilho a minha vida essa sua postura na parentalidade, essa sua vontade de estar ao lado de nós e juntos construírmos uma família, juntos darmos o nosso melhor.
Nada me deixa mais feliz do que saber que posso contar com ele. Tenho a certeza que posso contar com ele. É por isso, e nisso a culpa é quase toda dele, que a vontade de ter mais filhos é gritante. Saber que estamos juntos nisso, saber que ele é um pai de mão cheia que apetece-me encher a casa de gritos e gargalhadas e esquecer o quanto é difícil passar noites sem dormir.

Para ele, o melhor pai que a Alice podia ter, e que cedo ouvirá da sua boca que ele é (e é mesmo) o Melhor Pai do Mundo!



4 comentários:

Anónimo disse...

Lindo e "cómico" texto!!! Não há nada no MUNDO como o companheirismo e a amizade entre o casal é muito importante. Que continuem sempre assim.
Beijinho grande
Vânia da Graça

Maria disse...

Parabéns pelo pai que tens ao teu lado...!
Feliz dia para ambos

Maria

Flutuações da mente disse...

É sim senhora. :)

CS disse...

Obrigada às 3. Tentaremos sempre continuar assim :)