ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Noites animadas

Vou para a cama todos os dias entre a meia-noite e a uma, já depois de ter dormitado no sofá. Dou mama ao António, troco fralda e, geralmente, meus olhos fecham sem dar conta. Pestanejo, abre um olho e vejo que já são 3h. António permanece a meu lado, já abanando a cabeça como aqueles cãozinhos que algumas pessoas usam nos carros. Mudo-me para lhe dar a outra mama (sempre deitada). Ele mama enquanto eu apalpo a fralda a tentar perceber se está muito cheia ou se aguenta mais 2 horas. Decido trocar. Troco fralda, começam os soluços e volto a dar mama para passar. São quase 4h da manhã... Fecho os olhos com ele a mamar. Ouço: Mãaaaeeeee.... e penso: Caramba, 2 meses e já diz tão bem mãe. Continuo de olhos fechados. Mãeeeeeeee.. Ai, isto é a Alice. Vejo as horas olhando para o despertador em cima da mesa de cabeceira. São 5 h da manhã. Levanto-me. Diz-me: O Donald caiu ao chão... Apanho-o e sinto vontade de o atirar à parede ou colá-lo com fita cola extra forte aos braços da Alice. Volto para a cama. António começa a torcer-se e a fazer força e a gemer. Dou-lhe a outra mama, saltando para o outro lado. São 6h da manhã... Depois de muita força faz cocó enquanto mama. Ouço: Mãeeeeee... Faço xiii para que António não faça barulho e finjo-me de morta. Mãeeeeee... (mais alto). Levanto-me. Quer fazer xixi. Ajudo-a, deito-a e volto ao quarto. Vou trocar a fralda e vejo que houve fuga de xixi para a roupa. Troco-o todo. Soluços. Mama novamente e já passa das 6h30. Adormeço com ele à mama até ouvir Mãeeeeeee... São quase 8h. O pai pega nela e leva-a para a sala. Dá-lhe o pequeno-almoço, brinca ou coloca desenhos animados e eu adormeço por mais 1h com o António novamente à mama.

Mais voltas, menos voltas as minhas noites são assim. Varia o número de fraldas trocadas consoante a minha energia. No minimo 1 troca, no máximo 4. A Alice tem uma ou outra noite que não acorda mas geralmente varia entre 1 e 3 vezes. Pode ser porque quer fazer xixi, já aconteceu porque queria um beijo às 3 h da manhã, para endireitar o cobertor ou perguntar pelo fofinho ( cão de peluche).

Quando se dá mama, o pai pouco pode fazer durante as noites. Se tenho que acordar para dar peito não vou acordar a outra pessoa para o colocar a arrotar (sei de casais que faziam assim) ou trocar a fralda. Assim, apenas um fica avariado do juízo e o outro permanece mais ou menos fresco da cabeça para que não haja esquecimentos de filhos em casa quando saímos para as compras.
Isto torna a amamentação menos aliciante que os suplementos. Além disso, os nossos filhos habituam-se a ver apenas a nossa cara durante as noites e a associá-la a alimento, conforto e segurança. Assim foi com a Alice até aos 9 meses e mesmo depois disso, quando já não havia mama é sempre Mãeeee que sai daquela boca durante a noite. Se vai o pai ela grita por mim...
Não sei, sinceramente, por quanto tempo amamentarei o António... não sei se aguentarei noites assim até aos 9 meses, como com a Alice. Depois melhorou mas, como se vê, ainda hoje com 3 anos feitos acorda durante a noite.
Bem... de uma coisa muito importante não me posso queixar: de noites perdidas por estarem doentes. Amén! Há coisa melhor?!

Sem comentários: