ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

domingo, 4 de janeiro de 2015

Sabes que andas no teu limite quando...

... não sendo apologista dos castigos e das palmadas dás por ti a fazer um esforço mental acrescido para não largar as primeiras palmadas no rabo da mais velha.

E porque não o faço?
1. Não acredito que me fosse sentir melhor. Acho até que talvez chorasse depois dela.
2. Porque não bato em mais ninguém, mesmo quando um amigo me ofende, um colega me difama ou alguém me tira do sério. Porque resolver dessa forma só porque é um filho, ninguém vê ou censura?
3. Porque não quero ensinar à minha filha que a força física é uma forma aceitável de resolver problemas?
4. Porque eu quero que ela aja corretamente mesmo quando eu não estou por perto e não porque tem medo da palmada ou do castigo, ou seja, que aja corretamente mesmo quando não estiver ninguém a ver.
5. Porque conheço muitas crianças que são criadas à base da palmada e não as vejo a não repetirem os mesmos comportamentos, ou seja, não vejo que resultem.
6. Porque sempre acreditei que violência (sei que existem palmadas light mas o significado do ato é o mesmo) gera violência.
7. Porque, muitas vezes, o comportamento dos nossos filhos são a resposta ao nosso stress, falta de paciência, cansaço de todos, chamada de atenção, etc

Sim, acabei de deitar a mais velha que faz fitas até adormecer. Sim, pensei em sacudir-lhe o pó do rabo. Sim, mantive a calma e sei que sou eu que não estou a saber gerir os finais de noite. Sim, a minha paciência é mais escassa e ela sente isso e, por alguma razão, puxa a corda até ao limite...

3 comentários:

Sara Castelo de Carvalho disse...

Hoje dei a palmada, e não devia ter dado :( ...
Ela acabou por ser reflexo de uma frustração minha, e não tanto um erro grave ...

Sara Castelo de Carvalho disse...

Concordo plenamente com o que escreveu! Eu própria não faria melhor!!
Mas estou a tentar! Já que não consigo exprimir por palavras tudo o que me grita na alma, talvez escrever me ajude a organizar a mente e controlar os atos involuntários, fruto de frustrações e irritações que nada têm a ver com o momento ou situação ...

CS disse...

Isto é um processo... recomendo este blog, não sei se já conhece:
http://mumstheboss.blogspot.pt/
Boa sorte