ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Desintoxicação televisiva

Andamos os 3 em tratamento de desintoxicação televisiva. O alerta dos efeitos nefastos daquele eletrodoméstico foi dado pelo elemento mais novo da família.

Passo a explicar:
A nossa casa tem uma zona grande em open espace com sala, cozinha e quarto de jantar. De manhã a tv era ligada a pedido do elemento mais pequeno e recente da família e mantinha-se ligada o dia todo, oscilando entre babytv, jimjam e canais de informação. Podiamos estar os 3 no pátio aos pulos que a tv mantinha-se ligada, podia estar um na casa de banho, os outros na cozinha a olhar para o teto que a tv estava ligada. E era assim até irmos para a cama. Um ruído de fundo pautava todas as nossas ações dentro da nossa casa.
A semana passada começaram os sinais de que estávamos perante um aparelho do demo, atingindo primeiro os mais pequenos e fracos para depois chegar a toda a família.
Já me tinha habituado que ela acordasse cedo e que a primeira palavra que dissesse depois de repetir mãeeee, mãeee até que aparecesse no quarto era baixxeee (ou seja, para baixo) e aliiiii, aliiii (com o dedo esticado em direção às escadas, que chegando à sala era apontado logo para a tv).
Lá ligava a tv, ainda a sonhar com uns minutos de sono na minha cama, e ficava estendida no sofá com a Alice a ver o babytv.
A coisa começou a tomar outros contornos quando o mesmo se passou às 5h da manhã, invés de às 7h ou 6h e tal. E a gota de água foi quando fez o mesmo às 2h30 da manhã. O pranto foi tal que tive de a trazer à sala para ela ver que estava tudo escuro e que era hora de estar na cama a dormir.
Pai e mãe juntam-se em reunião de emergência e decidem agarrar o touro pelos cornos. Acabou-se a televisão, pelo menos nos moldes antigos.
Sempre que acorda (de manhã) e pede para ir para a sala nós vamos mas a televisão continua a dormir. E tem dormido o dia todo. Temos tido dias santos, com mais conversa, com mais livros, jogos e passeios ou sentados no pátio.
Ela continua a pedir para ver mas dizemos que não e ela nem reclama. Tão depressa se viciou como depressa assimilou que a televisão passará mais tempo a dormir que acordada. (Mal sabe ela que a televisão acorda quando ela vai dormir, mas isso não é chamado ao caso. O fato de ficarmos sem televisão até às 20h30/21h já é feito grande em tão pouco tempo.)
Sinto-me mais leve, mais serena e gosto mais de nós assim, desprendidos daquele écran. A casa ficou cheia de outros sons. Já nos ouvimos melhor, já ninguém reclama se o outro mudou de canal, já ninguém fica distraído se algo desviu o seu olhar para uma notícia da televisão.

Agora só quero uma coisa: ouvir música à antiga. Não quero o musicbox da meo (tv tem de estar ligada), não quero nada a sair do computador. Quero um leitor de cd, pequeno, barato e encher a casa (de vez em quando) de música.

 
P.S. Não cortámos tudo. Ontem teve 10 minutos de Noddy depois do jantar e antes de ir dormir. No dia anterior, foram umas músicas da Sónia, para cantarmos e dançarmos juntas.
Haverá dias com mais, dias com menos mas acabou aquele aparelho ligado só porque sim e a qualquer hora do dia.

5 comentários:

Sónia Barreto disse...

Bato palmas! Muito bom discernimento.

Aos poucos as pessoas nem dão conta desse tal barulho de fundo e, quando dão por elas, já andam aos berros umas com as outras para se fazerem ouvir. E com as crianças fica aquele vício de estar sentado no sofá, hipnotizados com os sons e as imagens que depois é um sarilho querê-las a bricar com brinquedos didáticos que lhes desenvolve toda a parte motora e cognitiva.

As coisas doseadas são as mais saborosas

Anónimo disse...

Solução radical :). Mas necessária e totalmente apoiada! Lá em casa passou-se o mesmo. Apesar do A ver um pouco de Tv apenas ao final do dia, quando regressa do infantário, também passou a acordar a horas impróprias para ver o "Pa" (Panda...). A gota de água foi a semana passada, em que esteve das 3:30 às 4:30 a gritar a plenos pulmões...e naturalmente não lhe fizemos a vontade. Agora, só vê no máximo 2 episódios do Ruca (são pequenos) ou 2 do Bairro do Panda (cerca de 10 minutos cada). Há muito mais vida para estes pequenotes viverem :) Beijo grande às princesas queridas,
CC

CS disse...

E está a correr tão bem. Eu estou a adorar... :)
Falta a música.
bj sónia e cc

Elix disse...

Ao ler este teu post, tive uma "revelação", cá em casa acontece o mesmo, nós nem estamos a ver nem ouvir mas o aparelho está sempre ligado. Tenho que mudar isto! e é hoje!!!

CS disse...

Elix, a nossa só tem sido ligada depois das 21h já a Alice dorme e nós vemos 1 ou 2h de tv. Durante o dia nada, nadinha e tem-nos sabido muito bem.