ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Pareço uma testemunha de Jeová

Eu acho que se o fim do mundo não está para breve, pelo menos estará a chegar uma devastidão que afeta cada vez mais pessoas. Sinto que se está a perder vontade de lutar e de acreditar.
Eu tenho a sorte de ter sido gerada e criada por uma força da natureza que sempre me ensinou que todos, mas todos os problemas têm sempre uma solução. Eu passei a acreditar nisso desde muito cedo e, hoje em dia, considero-me uma pessoa optimista e de bem com a vida. É claro que não ser praticularmente brindada com desgraças frequentes ajuda muito a ter essa visão mas também é verdade que uma postura mais otimista ajuda em muito em receber o melhor que a vida nos dá.
Recebi há pouco a notícia do suicídio de uma colega de trabalho, sem falar de mais outras duas mulheres que não conhecia.


Christina Hendricks - Lucky by Ben Watts, June/July 2013
 

6 comentários:

Maria disse...

Também sinto esse sentimento a generalizar-se mas temos de combatê-lo com todas as forças só assim conseguiremos chegar à mudança...e é urgente mudar!
bjs
Maria

mmm´s disse...

Vidas que se perdem e que se lamentam para sempre.
Hoje em dia é preciso mesmo muita força e uma enorme dose de otimismo, para se enfrentar o lado cinzento das nossas vidas. Há quem já não consiga aguentar esse desgaste e a rendição é a saída possível, com todo o respeito.

http://www.lavarcabecas.blogspot.pt/

Mi disse...

que horror =/... possa....*

CS disse...

Eu sou de opinião de que se houver saúde, tudo o resto supera-se.

Sónia Barreto disse...

Pôr termo à sua própria vida é o último recurso, tendo os demais sido esgotados.

A dor da alma é, por vezes, muito mais forte e insuportável que a dor física.

Quando se tem dor de dentes ou dor de ouvidos vai-se ao respectivo médico da especialidade mas quando a dor é na alma dificilmente, ou quase nunca, se vai ao psicólogo. É ainda conotado como sendo apenas para os maluquinhos e mariquices de gente rica!

Para quem não sofre de dor na alma é difícil de compreender tal acto extremo.

Condolências à família e paz às suas almas.

CS disse...

Bem dito, Sónia!
Obrigada