ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Ser mãe e nem sempre saber muito bem como sê-lo

A Alice já deixou o biberão do meio da noite há uns 2 meses, sem dramas ou choros. Agora anda a deixar o biberão que tomava antes de ir para o berço porque costuma deitar-se, no máximo, meia-hora depois da sopa, segundo prato e fruta. Há dias atrás ainda lhe carregava com um biberão porque deixava-a mais calma, sonolenta e com o estômago mais aconchegado para dormir (achava eu).
Indicações da pediatra de que a minha filha não tinha autonomia alimentar e de sono à noite, fiz-me de mulher responsável e comecei as mudanças de comportamento com a certeza de que se houvesse dramas e lágrimas pelo chão não queria ser mulher responsável, queria ser apenas uma mãe de coração derretido que não quer ver lágrimas nem choros.
A parte do biberão tem vindo a correr bem mas ontem, pela primeira vez, quando acordou pelas 4h30 e soltou o seu "mmmmaaaaãeeeee", quis colo (normal) e depois gritou alto e em bom som "biiiiiiiiii", "biiiiiii" (biberão) e não se calou até eu lhe dizer: "a mãe vai preparar o leitinho". Enquanto o "biii" fazia eco no meu cérebro eu pensava:"dou, não dou" milhentas vezes antes da fatídica frase "a mãe vai preparar o leitinho".
Aliado ao "bi" veio outra novidade que até então nunca tinha acontecido em 17 meses de existência. Chora a apontar para a porta do quarto, depois ao colo vou tentando perceber o que quer, aponta para porta do meu quarto, entreaberta, avançamos, e aponta para a nossa cama a chorar. Sim, ela sabe bem o que aquilo é. Costuma lá ir todos os dias pelas 6h/7h da manhã quando acorda. Fica lá a brincar com livros e bonecas que vou buscando um a um à medida que vai pedindo até se fartar e querer sair da cama. Processo que costuma levar de 10 minutos a 20 no máximo. Fui sempre eu que a levava de manhã sem que ela pedisse. O que ela queria era sair do berço e eu, para ter mais uns minutos na horizontal, deitava-a na nossa cama.
Não sei se esta noite foi uma vez sem exemplo. Não sei se vamos voltar ao biberão a meio da noite e às visitas à nossa cama de madrugada. Não sei... não sei...
Isto faz-me lembrar uma frase que li algures num blog que dizia: "Antes de ser mãe eu tinha certezas, agora tenho filhos."
Eu sinto o mesmo. Sinto que há alturas em que nisto de ser mãe (esta aprendizagem constante de desafios permanentes) eu sou a melhor da sala, de peito cheio de orgulho de tarefas e decisões bem tomadas, noutras alturas carrego umas orelhas de burro, fico encostada à parede e tenho toda a sala a rir de mim.
Sou mãe mas nem por isso sei sempre como sê-lo...


 

7 comentários:

Elix disse...

Pela experiencia que vou tendo e pelo que oiço... ser mãe é mesmo isto!

Mãe de gémeos disse...

Como entendo este dilema, não em relação ao biberão, mas em relação à minha cama, um dos gémeos acorda muitas vezes a meio da noite a chamar para ir para a nossa cama. Esta noite foram os dois, ou seja, no meu caso em vez de 6 pés, esta noite fomos ( a partir das 4)8 pés na cama. Sei na teoria como evitar, na prática é muito complicado.

Anónimo disse...

O meu ainda só tem 2 meses mas já sinto isto que dizes. As certezas acabaram no dia que ele nasceu. Agora é tentar fazer o melhor que sei e consigo um dia de cada vez e com muito mimo à mistura.

CS disse...

Anónimo, muitos muitos parabéns! Dois meses de amor que serão transformados em muito mais. Dá colo e mimo, isso só adultos :)

CS disse...

Mãe de gémeos, tantas vezes me lembro de vocês que têm logo 2, tudo a dobrar. Haja força e coragem!!!

Anauel disse...

Pois a minha filhota tem 20 meses e o cenário também varia :-) Há já muito tempo que deixou de tomar leite durante a noite (mas a partir das 6h00 se acordar dificilmente volta a adormecer sem o seu adorado leite), mas há umas semanas atrás voltou a acordar a meio da noite é ouvi-la teitinho, teitinho, mãe teitinho... e 2 ou 3 vezes demos, passado uns dias deixou de pedir. Quanto à cama tem noites que só de manhã vai para lá, tem outras(poucas) que se instala lá mais cedo... mas eu não stresso, não sou muito apologista do seguir tudo à risquinha.... também sou uma mãe que mimo até ao infinito a minha filha, sem descurar a disciplina e a educação. Quando é não é não e não há volta a dar, e posso dizer que é uma criança pouca dada a birras...

CS disse...

Anauel, parabéns pela princesa.
Ás vezes penso que tenho que me preocupar menos...
Obrigada pela partilha.