ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

sábado, 30 de novembro de 2013

As mães são todas iguais...

... mas a minha é um pedacinho diferente.
Como é sabido, hoje foi dia de espectáculo. Em cena os Du-dê-Du.
Da minha parte foi B. e a minha mãe. Fossem todos como eu e a sala nem tinha ficado em metade. Felizmente, outros artistas levaram avós, primos, tios e tias.
Saí de casa apressada. Deixei bilhete para a minha mãe e bilhete para B. Ele diz-me que tem que passar antes no restaurante e resolver um assunto.
Quando subimos em palco rapidamente encontrei a minha mãe e um lugar vazio ao lado. O espectáculo foi decorrendo e o lugar permanecia vazio. Fiquei triste por ver que B. ainda não tinha chegado. Continuava a dançar e a cantar e, entre voltas, ia olhando aquele lugar vazio. De repente, numa das vezes que olhei vejo a minha mãe em pé a fazer-me sinal. Levantava e baixava os braços freneticamente. Rapidamente percebi aqueles sinais. Estava eu a dançar com a Alice ao colo, na parte em que pulamos e saltamos numa música cheia de ritmo. Aqueles sinais queriam dizer algo como: "Ai põe essa menina no chão! Esses pulos fazem-lhe mal ao seu cérebro pequeno e frágil! Ai esses órgãos tão sensíveis!" Sei que a minha mãe teve vontade de invadir o palco e salvar a neta das danças.
O espectáculo continuou e nada de B. chegar. Quase no final saímos de cena por uns 5/6 minutos. Nesse tempo fez-se luz: "Ah mas eu não reservei bilhetes na ponta da fila onde estava sentada a minha mãe!" Afinal, os bilhetes eram do outro lado da sala e a meio de uma fila.
Quando regressámos para a música de despedida, lá encontrei B. no lugar certo e desde o início do espectáculo.
Quando tudo terminou, fomos até à plateia. Lá estava B. e vinha a minha mãe com um sonoro: "Ah mas isto é de gente louca! Estou com uma dor de cabeça que não aguento! Isto lá é espectáculo para bebés com uma música tão alta!" Lá continuou e claro que confirmou que aqueles acenos de braços eram para eu pousar a Alice no chão. Tudo maluco, achou ela! E disse mais: "Não era filha minha!" Pois: "Foi filha e neta!"
Lá foi ela para casa com uma dor de cabeça infernal e dores de estômago (deve ter estado numa pilha de nervos). Nós cá gostámos muito de dançar e cantar. Só tive pena de ter passado o espectáculo todo a achar que B. não nos estava a ver...


A minutos de subir ao palco com a Alice e a Nina

2 comentários:

pico disse...

bom dia
sou do pico e estava a ver o telejornal e assim q ouvi a noticia pus-me a procurar a chá verde e depois ri sozinha pq vi as duas, o espetáculo estava mt giro e cheio de cor e alegria:) já acompanho o seu blog á alguns anitos

tudo de bom gostei de ver

CS disse...

Olá, ilha vizinha.
Obrigada por nos acompanhar, obrigada por sorrir connosco. Estou à procura da noticia no telejornal porque não vi. Apareceu no sábado?
bjs