ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Porque, às vezes, custa tão pouco ajudar

Um apelo num blog, um bebé que nasce em Fevereiro, uma mãe que não esperava ser novamente mãe aos 45 anos, uma casa onde faz falta tanta coisa que um bebé precisa.
Como já disse muitas vezes, tive e continuo a ter muitas coisas emprestadas que nos ajudam imenso no crescimento da Alice. Imagino o peso no orçamento familiar quando se tem de comprar desde a meia até ao casaco. E quando são pequenos e a roupa deixa de servir de semana a semana... e a farmácia (sem contar quando ficam doentes), e as fraldas, e o leite (para quem não amamenta). O dinheiro escorre à velocidade da luz. Nem todos os bebés nascem no seio de uma família sem constrangimentos financeiros. Por muito amor que possa existir há bens essenciais que o amor não compra nem subtitui.
Assim sendo, darei o meu pequeno contributo, procurando nas roupas e brinquedos que a Alice teve de oferta. Estavam separadas para o(a) mano(a) dela que chegará um dia mas não será menos um brinquedo, fato ou casaco que fará falta.
Se todas dermos um pedacinho, acredito que essa família ficará muito feliz.

Mais informações aqui: http://vidasdanossavida.blogspot.pt/2013/10/vamos-fazer-o-enxoval-do-francisco.html

P.S. Sei que hoje em dia são tantos os peditórios e que a vida de cada um de nós também tem as suas dificuldades tornando-nos mais insensíveis ao que nos rodeia. Mas também sei que os gestos de bondade para com o outro nos eleva e nos enche a vida de mais amor. Além disso, acredito piamente que o bem que promovemos é nos retribuído a dobrar na nossa vida. E quem não quer isso?

 Este blog é que conhece a pessoa e lança o apelo:

3 comentários:

Maria disse...

Neste momento já dei tudo o que tinha do meu filhote em bebé...mas assinalo esta iniciativa meritória!
Bjs
Maria

Vidas da Nossa Vida disse...

Obrigada pela divulgação!! Um beijinho

Eliana disse...

São estas histórias que me tocam sempre.
Vou tentar também ajudar com um pouquinho que possa.
Beijinho