ALICE

Lilypie Fifth Birthday tickers Lilypie Second Birthday tickers

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Oh, meu Deus...

E por que razão não fazemos mais por quem já cá está e estamos tão preocupados com quem ainda não nasceu e desejamos tanto alguém que não existe quando no mundo há quem nos quer mais do que possamos imaginar?

Oh, meu Deus... por que razão uns sofrem tanto e outros tão pouco? Já dizia José Luís Peixoto que Deus, lá de cima, atirava o sofrimento aos molhes sobre as nossas cabeças, atingindo alguns com tanto e outros com quase nada.

Não consigo deixar de me sentir egoísta... não consigo deixar de me sentir fria e distante quando fecho os olhos à minha volta e me preocupo apenas com quem mora no meu coração. E o desejo de criar mais vida e trazê-la ao mundo mantem-se em mim quando devia olhar para fora de mim e ver o quanto querem e desejam o meu colo, tanto ou mais de quem saiu de dentro de mim. Isto porque quem saiu de mim não sabe o que é não ter o colo, não ter o beijo, não ter o toque diário do amor incondicional que nos chega a sufocar de tão grande que é. Mas quem nunca saiu de mim sabe o que é desejar uma família, o colo, o beijo, o toque. Quem nunca saiu de mim quer tanto chamar mãe e eu finjo que não sei, que não ouço, que não é comigo, que não é por mim que chamam...

Às mães que são mais corajosas do que eu, às mães que escolheram uma vida (ou uma vida as escolheu), às mães de coração enorme, tenho que buscar a força e a sabedoria que preciso para que um dia possa abrir o meu coração a quem tanto me possa querer e que eu quero mas ainda não me preparei.

 
O seguinte texto foi-me enviado pela responsável de um centro de acolhimento, é uma carta de uma criança que quer ser adoptada, uma criança que foi abandonada há muito tempo e que está assim, abandonada, até hoje.
Ninguém espera por mim?
Olá,
Resolvi escrever-te porque sei que deseja ter um filho. Não, eu não sou o bebé com que tu sonhas….. já não uso fraldas, não como papas….. mas ainda sou uma criança e queria tanto ter um papá e uma mamã. Já não me lembro bem, mas um dia fiquei só …. E ficar sozinho no mundo com a minha idade é muito triste.
Vivo desde essa altura (já vão 10 anos) numa casa bonita, com muito meninos e meninas e há muitas senhoras muito simpáticas que tomam conta de nós. Mas continuo a sentir-me só ….. não tenho um papá e uma mamã…. e eu queria tanto….
Eu sei, não sou o bebé com que tu sonhas…. Mas sabes? Eu também sou como tu. Também sonho. Sonho que um dia vou ter uma mamã que me vai ajudar a escolher a roupa que vou vestir, que me vai a buscar à escola, que me vai contar historia, a aconchegar os cobertores e a dar-me um grande beijinho de boa noite….
Sonho que um dia vou ter um papá que vai andar comigo de bicicleta e me vai ver nas actividades da escola …. e …… eu vou ser tão feliz!!...

Quando isso acontecer…..
  • Vou deixar de chorar porque os meus colegas vão deixar de me gozar porque eu não tenho papá nem mamã;
  • Vou deixar de chorar quando me magoo porque a minha mamã vai dar-me um beijinho na ferida e vai passar logo;
  • Vou deixar de chorar quando um colega mais velho me bater porque vou ter um papá para me proteger;
  • Vou deixar de chorar quando arranjarem papas para os meninos mais pequeninos…. Porque já não vou estar aqui, porque….. vou ter a minha família…. E vou dizer que tenho um papá e uma mamã.
Já sou grande mas ainda sou crianças. Bem sei que o meu futuro está hipotecado seja pela idade, tenho 13 anos, e seja pela saúde, tenho um problema de coração,
Mas continuo a desejar de poder ser ainda “um filho amado” …. conheces alguém que queria ser a minha mamã e o meu papá?.....
Tenho os contactos da pessoa que me enviou o mail que facilitarei com todo gosto a quem se mostrar interessado.
 Jorge Soares
 

4 comentários:

Ela disse...

se isto está a mexer tanto contigo, começa a mecer os pauzinhos para adotar. é que, se deixas passar muito o tempo, nem adotas, nem tens outro. há preparações que vêm quando já tudo está feito.

CS disse...

Há medos e receios de ser ainda um pouco cedo. Talvez infundados mas... existem.

Anónimo disse...

Espero do fundo do coração que este menino consiga arranjar a família que tanto merece....este assunto sempre mexeu muito comigo....sempre pensei em um dia poder oferecer a uma criança assim um lar feliz com irmãos...mas existem receios, medos e constrangimentos financeiros..
acabamos por sermos egoístas ( e por isso estou grávida de um boy para fazer companhia ao L.); vontade de estar grávida outra vez...de gerar um ser a meias com os genes do meu mais que tudo!
Mas penso nisso tanta vez...tantas crianças que não tiveram a sorte de terem uma família..e nós...
Já sei é das hormonas!loooool
Bjos
Giovanna (da popita)

CS disse...

Ohhh, Gio, muitos, muitos parabéns!!! Tudo de bom!! Depois vai dando notícias.